3º Concerto da Série Música Clássica nas Estrelas, no Planetário da Gávea

0
156

O 3º concerto da Série Música Clássica nas Estrelas, que acontece no sábado (04/05), às 17 horas, na Grande Cúpula Carl Sagan do Planetário da Gávea (Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100), traz o Trio Mignone, composto por Miriam Grosman, piano/Afonso Oliveira, flauta/Ricardo Santoro, violoncelo. No programa, obras de Rodrigo Cicchelli, Francisco Mignone e Beethoven. O concerto terá entrada ao preço de acesso ao Planetário de

R$30 (trinta reais), com meia – entrada para maiores de 60 anos, professores e estudantes. Gratuito para servidores municipais.

Ingressos podem ser comprados, antecipadamente, no site do Planetário (planeta.rio).

O TRIO MIGNONE foi criado em 2002 com o objetivo de promover o registro inédito em CD de duas belíssimas obras do Maestro Mignone: os Trios para flauta, violoncelo e piano. Lançado em 2006 na Sala Cecília Meireles, o CD “Francisco Mignone – obras para flauta, violoncelo e piano” obteve acondecoração máxima de 5 diapasons da prestigiosa revista Diapason.

Devido à grande afinidade entre os músicos, todos profissionais da Escola de Música da UFRJ, o Trio Mignone vem mantendo ao longo desses anos, uma trajetória constante de apresentações nas principais salas de concertos do Brasil. Com grande receptividade do público e da crítica especializada, o Trio tem como um dos seus principais objetivos a divulgação da música brasileira de concerto, em especial a de Francisco Mignone.

O Planetário fica na Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100, Gávea, Zona Sul do Rio.

TRIO MIGNONE – Programa

Afonso Oliveira, flauta; Ricardo Santoro, violoncelo; Miriam Grosman, piano

Duração musical: 45:30

  1. Rodrigo Cicchelli (n. 1966), Preludio, Toccatina e Fughetta, 2019

    (estreia mundial), 6’.

  1. Francisco Mignone (1897-1986), Trio nº 1, 1981, 13:30.i) Andante,

    7:40; ii) Modinha, 2:20; iii) Festança sem Boi, 3:30.

  1. Ludwig van Beethoven (1770-1827), Trio WoO 37 em Sol maior,

    1786-90, 26:20.i) Allegro, 7:20; ii) Adagio, 5:20; iii) Andante con

    Variazioni, 13:40.

AFONSO OLIVEIRA (flauta). Graduou-se em flauta e concluiu o mestrado na Escola de Música da UFRJ, onde leciona desde 1999. Estudou flauta e interpretação musical com grandes professores do cenário musical brasileiro como Eduardo Monteiro, Celso Woltzenlogel e Noel Devos.

Atuou em diversas formações instrumentais, dentre elas a Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, a Orquestra Sinfônica Brasileira, a Orquestra Petrobras Sinfônica e a Orquestra Sinfônica da UFRJ. Dedicou-se à performance da música barroca com participação em diversas apresentações com o grupo “Brasil Barroco – coro e orquestra”, com o conjunto instrumental “Núcleo XVIII”, dirigido pelo cravista Marcelo Fagerlande, além de ter-se apresentado como solista da Suíte nº2, BWV 1067 de J. S. Bach com a Orquestra Sinfônica da UFRJ.  Apresenta-se com regularidade em importantes salas de concertos do Rio de Janeiro.

RICARDO SANTORO (violoncelo). Iniciou seus estudos musicais com seu pai, o contrabaixista Sandrino Santoro. É Mestre pela UFRJ e violoncelista da Orquestra Sinfônica Brasileira-OSB e da Orquestra Sinfônica da UFRJ. Como solista, apresentou-se à frente de várias orquestras, entre elas a OSB por quatro vezes. Além do Trio Mignone faz parte dos conjuntos Duo Santoro (violoncelos), Trio Aquarius (piano, violino e violoncelo) e Harmonitango (piano, gaita e violoncelo), com os quais se apresenta regularmente por todo o Brasil. Com o Duo Santoro, já se apresentou no Carnegie Hall de Nova York e lançou os CDs “Bem Brasileiro” e “Paisagens Cariocas”. Além do CD “Francisco Mignone – Obras para flauta, violoncelo e piano”, com o Trio Mignone, gravou ainda os CDs “Trios Brasileiros” e “Peace to the city”, com o Trio Aquarius e “Harmonitango”, com o conjunto homônimo. É responsável pela primeira audição mundial de obras de alguns dos maiores compositores brasileiros, tais como Edino Krieger, João Guilherme Ripper, Ronaldo Miranda, Villani-Côrtes e Ricardo Tacuchian.

MIRIAM GROSMAN (piano). Doutora em Artes Musicais (DMA), título concedido pela Catholic University of America, em Washington, DC, é também Mestre em Música pela UFRJ. Professora Titular da UFRJ, realiza Master Classes e Cursos voltados para aspectos didáticos e interpretativos. Vários de seus ex-alunos vêm-se destacando como intérpretes e professores no cenário musical nacional e internacional.

Paralelamente à docência, desenvolve atividade artística relevante como solista e camerista, com apresentações no Brasil, Portugal, Espanha, Áustria, Itália, Grécia e Estados Unidos, onde o repertório apresentado no exterior, assim como o de alguns de seus CDs, contempla em especial a música brasileira para piano.

Além do CD “Francisco Mignone – Obras para flauta, violoncelo e piano”, com o Trio Mignone, gravou também “O Piano de Sergio Roberto de Oliveira e Ricardo Tacuchian” e “Água-Forte” com composições para dois pianos, piano a quatro mãos e piano solo com o duo Grosman-Barancoski. Sobre sua interpretação dos 6 Estudos Transcendentais de Francisco Mignone, Carlos Dantas declara: a pianista Miriam Grosman nos dá um a versão que prima pela dinâmica filigranada, pela conduta técnica dominada senhorilmente. Performance nota 10”. (Tribuna da Imprensa, 03/05/2006).

Serviço:

3º Concerto da Série Música Clássica nas Estrelas

Trio Mignone

Local: Grande Cúpula Carl Sagan do Planetário da Gávea

Endereço: Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100

Data:04 de maio

Horário:17h

Ingressos:  R$30 (trinta reais), com meia – entrada para maiores de 60 anos, professores e estudantes. Gratuito para servidores municipais.

Ingressos podem ser comprados, antecipadamente, no site do Planetário (planeta.rio).