Abertura da Temporada Lírica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro com ‘Il Tabarro’ de Giacomo Puccini e ‘La Vida Breve’, de Manuel Falla

0
590

Duas histórias de paixão e morte que giram em torno da figura central de uma mulher jovem e infeliz. Ambas são pobres, prisioneiras do destino e que, no contexto das obras, vivenciam os tormentos da traição e da passionalidade exacerbada. Il Tabarro, de Puccini, e La Vida Breve, de Manuel de Falla, são óperas com ênfase no realismo cru da vida cotidiana das classes mais baixas. Estreadas neste palco com diferença de poucos anos – 1919 e 1923, respectivamente – fazem seu retorno ao Theatro depois de décadas.

Il Tabarro não sobe à cena do TMRJ desde 1995, ao passo que La Vida Breve foi feita uma única vez em 1923, logo após sua estreia latino-americana no Teatro Colón, em Buenos Aires.

A música de Puccini lembra o movimento das águas do Sena e o trabalho dos estivadores. Sua orquestração é das mais inventivas, valendo-se de sirenes de rebocadores, buzinas de carros, sinos. Já Manuel de Falla carrega nas tintas espanholas para criar uma rica caracterização local, utilizando-se também de ruídos concretos, como os sons de uma fundição. Il Tabarro é uma obra da maturidade de Puccini. La Vida Breve, segundo o próprio Falla, marca o verdadeiro início de sua obra criadora.

Sinopse Il Tabarro:

Il Tabarro (em português: O Capote) é ambientada em uma barca ancorada às margens do rio Sena, em Paris, na primeira década do século XX. Conta a história da paixão adúltera de Giorgetta, esposa de Michele, por Luigi, um estivador. Morte e vingança espreitam os protagonistas em um cenário de pobreza e cobiça.

 

Sinopse La Vida Breve:

La Vida Breve se passa no distrito cigano de Albaicín, em Granada, Espanha. A paixão da cigana Salud pelo jovem e rico Paco encontrará a oposição das famílias e as barreiras culturais e sociais, em mais uma trágica história de amor no alvorecer do século XX.

No elenco nomes como Eliane Coelho, Eric Herrero, Leonardo Neiva, Andressa Inácio, Murilo Neves, Lara Cavalcanti, Geilson Santos, além do Coro, do Balé e da Orquestra do TMRJ. Regência de Ira Levin. A direção cênica é da jovem e premiada artista multimídia carioca Julianna Santos. A ópera contará com a projeção de um vídeo da artista Angélica Carvalho. Ingressos a R$10,00, na estreia. Uma segunda récita será em 27 de março.

 

Serviço:

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Abertura da temporada lírica 2020

Il Tabarro & La Vida Breve

Local:Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Praça Floriano, s/nº – Cinelândia, Rio de Janeiro

Datas e horários: 22 (17h) e 27 de março (20h)

Ingressos:

22 de março – (R$10,00) – preço popular

27 de março – Frisa/Camarote: R$ 360,00

Plateia /Balcão Nobre: R$ 60,00

Balcão Superior: R$ 40,00

Balcão Superior Lateral: R$ 20,00

Galeria Central: R$ 20,00

Galeria Lateral: R$ 10,00

Classificação: 14 anos

 

Patrocínio Ouro Petrobras e Vale.

Apoio: Livraria da Travessa, Rádio MEC, Rádio SulAmérica Paradiso, Rádio Roquette Pinto – 94.1 FM, Ingresso Rápido e Consulado General de España em Rio de Janeiro.

Realização: Fundação Teatro Municipal, Associação dos Amigos do Teatro Municipal, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal.