ANIVERSÁRIO DO RIO DE JANEIRO 456 ANOS

0
63

Dia 1º de março, aniversário da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. São 456 anos de fundação. Cidade Maravilhosa que padece com inúmeros problemas. Que merece nosso carinho e atenção.

Sim, cidade maravilhosa. Naturalmente bela. Cenários bonitos em todo o seu território. Cenários naturais, faço questão de frisar. Porque, sejamos bem sinceros: o lado ruim, degradado, está na parte humana. Nos imóveis abandonados, no lixo jogado nas ruas, na poluição da Baía de Guanabara (e não só pelas indústrias, muito lixo caseiro também). Fazer do Rio novamente a cidade maravilhosa, também depende de seus habitantes.

E podemos fazer algo por isso, sim. Com benefício próprio. Mesmo neste período de pandemia, com agravamento da situação. Pode se plantar uma árvore em seu quintal (o que vai amenizar o calor intenso que tivemos este ano). Na calçada, em frente à sua residência. Um reparo na fachada da casa ou do prédio, assim como uma simples caiação no muro externo, não só melhora o aspecto, como valoriza o imóvel. E sim, deixa a rua em que se mora mais bonitinha. Colocar o saco de lixo na rua, na hora de passar o carro da limpeza urbana, também ajuda muito. Manter a calçada limpa, varrida.

Bom se lembrar que determinadas atitudes pessoais podem ajudar com a melhoria do espaço. Quando higienizamos nossa residência, por conta da pandemia, estamos também contribuindo com nossa rua. Se todos os moradores da rua fizerem o mesmo, com o mesmo cuidado, menos chance de contaminação. E não se refere apenas ao coronavírus, mas a outras doenças causadas por microorganismos. Se todos daquela rua, dentro de suas possibilidades, cuidarem melhor de seus imóveis, toda a rua ficará mais bonita. E todos os imóveis se valorizarão.

Precisamos reaprender a pensar no coletivo. Precisamos reaprender a prática de cidadania. Quando nos livramos do que não nos interessa mais, podemos colaborar com aqueles que nada têm. A forma como encaramos nossas atitudes, o reconhecimento de que podem auxiliar a melhoria da nossa comunidade, enfim, a postura que temos diante dos fatos, isso pode mudar o quadro. Isolamento social é preciso, sim, para conter a pandemia. O que não significa que devamos ser, necessariamente, egoístas, só olhar para o próprio umbigo. Nada disso. Nossas atitudes pessoais podem, de alguma forma, colaborar com o coletivo. Quando descartamos materiais e móveis inservíveis e chamamos o órgão de limpeza pública para removê-los, estamos cuidando do espaço externo também.

Quando pegamos o telefone e ligamos, ou mesmo quando acessamos a página na internet, e denunciamos problemas ocorridos em nossa rua e bairro, estamos colaborando para melhorar nossa cidade. Não apenas a uma situação pessoal.

Neste 456º aniversário do Rio de Janeiro, vamos pensar em nossa cidade. Perder um tempinho do dia para observar suas belezas naturais. Vamos respeitar nossa cidade. Plantar uma árvore no quintal, cuidar do nosso jardim. Ver um problema em nossa rua, entrar em contato com o órgão competente, pedir solução. Lixo no lixo. Dentro das nossas condições, respeitadas nossas limitações, que se tome alguma atitude que seja boa para si e para a cidade. Vamos pesquisar e ler sobre a história do Rio de Janeiro, seja para conhecer, seja para lembrar os motivos que fizeram esta cidade ser chamada de maravilhosa. Vamos pesquisar sobre nossa cultura. Vamos tentar resgatar um pouquinho do que é ser carioca.

Que seja este 1º de março de 2021 o início da recuperação da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Com a participação de todos os seus moradores. Por menor que seja a atitude, que seja benéfica.

Afinal… Malandro, de grão em grão a galinha enche o papo, certo?

E vida que segue! Parabéns, Rio de Janeiro!