Circo Crescer e Viver apresenta programação extensa na última semana de maio

0
46

Três eventos vão agitar o picadeiro entre os dias 25 e 29 de maio. Quarta e quinta-feira, o Coletivo NOPOK vai divertir a todos com a peça “CARRILHÃO: Vende-se coisas velhas de palhaço”, em seguida será a vez do Cabaret Show de Variedades se apresentar no dia 27, trazendo o talento circense da cena carioca. Encerrando a programação do mês, a peça que une teatro, mímica e humor, FULANO&SICRANO convida o público para os dias 28 e 29 de maio.

CARRILHÃO: Vende-se coisas velhas de palhaço

Mascates de ontem, hoje e amanhã, o Coletivo NOPOK une o Circo e o Teatro no palco para falar dos mercadores de todos os tempos e lugares em ‘Carrilhão – vende-se coisas velhas de palhaço’. As apresentações acontecem entre quarta e a quinta-feira às 15h no Circo Crescer e Viver.

Usando a paixão pela Charla, o encantamento pelas palavras e o feitiço inerente de um bom vendedor como pano de fundo para um espetáculo que busca resgatar as memórias afetivas ligadas à tradição do circo, a dupla Daniel Poittevin e Fernando Nicolini.

Ao adquirir algo, o que se comprou foi o produto ou foram as palavras? Compramos também os olhos, o sorriso e a simpatia do negociante? Compra-se ou se é comprado? Que valor tem as coisas?

Essas são algumas das questões abordadas no palco pela dupla que se desdobra entre diversos personagens e narrativas, trazendo alegorias de diferentes culturas e épocas.

Alguns números circenses ganham destaque, como a Parada de Mão, o Rola Rola e os Monociclos Altos.

Senhoras e senhores cheguem mais perto! O Carrilhão acaba de chegar ao picadeiro mais charmoso da cidade!


SOBRE O COLETIVO

O Nopok foi criado em 2007 e é formado pela dupla Daniel Poittevin e Fernando Nicolini. O grupo se dedica à construção de uma linguagem própria dentro do universo do circo e da comicidade. Sua trajetória evidencia aspectos centrais para a elaboração do seu trabalho, misturando linguagens e habilidades com o contato direto com o espectador e a capacidade itinerante de adaptação do circo.

Com a criação de “Carrilhão: Vende-se Coisas Velhas de Palhaço”, dirigido por Daniela Carmona e Adriano Basegio, o grupo se reinventa mais uma vez, unindo o circo ao teatro, e assim somando novos elementos à cena para alçar novos vôos.

Nopok é um coletivo em constante movimento para reinventar, revigorar, fortalecer e manter viva a tradição dos artistas circenses no imaginário das pessoas, resgatando a relação afetiva com o circo.

SERVIÇO:

Data: 25 e 26/05

Local: Circo Crescer e Viver (Rua Carmo Neto, 143 – Cidade Nova – Rio de Janeiro)

Horário: 15 horas – Abertura dos portões: 14h

Classificação: Livre

Ingressos pelo site Sympla: quarta-feira e quinta-feira

Valores: R$ 10

7ª Edição do Cabaret Show de Variedades

Proporcionando muito mais do que o melhor happy hour de artes integradas da cidade, o CABARET tem provado ser uma vitrine dos talentos circenses da cena carioca e uma importante iniciativa para a retomada cultural da cidade.

Chegando em sua 7ª edição, vem aí mais uma seleção finíssima com 10 apresentações que prometem deixar o público com gostinho de quero mais!

E lembrando que é o mesmo esquema de sempre, as performances apresentadas estarão disputando pelo prêmio de melhor apresentação da noite, que será decidido pela votação do público presente.

SERVIÇO:

Local: Circo Crescer e Viver (Rua Carmo Neto, 143 – Cidade Nova)

Horário: 18h

Classificação: 18 anos. Menores só entram acompanhados dos responsáveis legais.

Ingressos a partir de R$20

Ingressos pelo site Sympla: Cabaret – Show de Variedades

FULANO&SICRANO: Centro Teatral e Etc e Tal

Combinando humor inteligente com a linguagem dos desenhos animados, o grupo Centro Teatral e Etc e Tal apresenta “Fulano&Sicrano”, uma comédia adulta que encena situações banais do cotidiano com humor rasgado que é a marca do grupo.

Diferente de um espetáculo de mímica clássica, a peça passeia entre várias correntes da expressão corporal, induzindo o olhar do público a se concentrar nos atores Alvaro Assad e Marcio Moura, que se revezam em diferentes fulanos e sicranos, com a precisão da linguagem gestual em sintonia com a comédia popular.

A peça é dividida em três quadros: A tragédia de Elizabeth Maria, O dentista e Vida Submarina. Cada quadro é composto uma técnica teatral diferente e, assim, uma banal ida ao dentista ganha proporções angustiantes e hilárias nas mãos do grupo, enquanto uma apresentação de nado sincronizado ganha outra dimensão: a do humor delicado e sutil.

SOBRE O GRUPO ETC E TAL

Ao longo dos 28 anos o ETC E TAL é reconhecido nacionalmente pelo rigor técnico e pela elaboração e aprofundamento de sua “linguagem de cena” que originou a montagem de 10 espetáculos que integram até hoje o repertório: Fulano & Sicrano; Victor James; Onipotência do Sonho; De Férias no Sítio; O Macaco e a Boneca de Piche; No Buraco; Branca de Neve; Draguinho; O Maior Menor Espetáculo da Terra.

O ETC E TAL é um dos poucos grupos brasileiros de trabalho continuado que investe nas inúmeras possibilidades da mímica, que tem conseguido aliar pesquisa artística e auto sustentabilidade no cenário teatral nacional, imprimindo uma linguagem própria e aprofundada sobre a mímica e a comicidade, sem perder o que mais se preza no fazer teatral: a relação empática com a plateia.

Por ser uma técnica pouco difundida e de grande rigor estilístico, o ETC E TAL tem conquistado o respeito e a admiração de público e crítica por todo país como um núcleo artístico que alia virtuosismo, presença cênica e contemporaneidade no seu fazer teatral.

SERVIÇO:

Local: Circo Crescer e Viver (Rua Carmo Neto, 143 – Cidade Nova)

Horário: 16h

Classificação: 12 anos.

Ingressos a partir de R$20

Ingressos no site da Sympla

Sábado (28/05, 16h)

Sábado (28/05, 20h)

Domingo (29/05 18h)

SOBRE O CIRCO CRESCER E VIVER

“Instalados na Cidade Nova há 16 anos, no Centro do Rio de Janeiro, costumamos dizer que o nosso coração é o Programa de Circo Social. Através dele colocamos nosso propósito em prática todos os dias: Impactamos vidas e transformamos o contexto de centenas de crianças, adolescentes e jovens usando a arte circense como ferramenta pedagógica.

Somos um centro de referência circense e equipamento sociocultural ativo que atua em todos os elos da cadeia produtiva: Criamos e apresentamos espetáculos autorais; promovemos residências e intercâmbios artísticos; e realizamos mostras, festivais e temporadas com artistas, grupos e companhias circenses nacionais e internacionais.” (Circo Crescer e Viver)

POLÍTICA DE MEIA ENTRADA

Crianças, adolescentes e jovens com idades até 21 anos; estudantes da rede pública ou privada; idosos com idade igual ou superior a 60 anos; pessoas com deficiência; e professores da rede pública municipal de ensino da Cidade do Rio de Janeiro. É obrigatória a apresentação de documento que comprove o direito à meia entrada, conjuntamente com o ingresso.