Processos Coreográficos é o tema do Theatro Municipal Palco Livre

0
343

Na próxima quinta, dia 15 de outubro, será o dia do professor e o Theatro Municipal do Rio de Janeiro vai apresentar a live “Processos Coreográficos”, com dois bailarinos de seu elenco: Mônica Barbosa, bailarina do Corpo de Baile e Rodrigo Negri, primeiro solista do Ballet. O bate-papo será voltado para a trajetória deles como profissionais do Municipal, os trabalhos coreográficos, desde o início, dentro da Instituição e fora dela e como é conciliar a vida nos palcos com a criação de obras coreográficas. Lembrando que Mônica Barbosa é formada pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa e vai aproveitar para contar um pouco da experiência de ser aluna de tantos professores que foram fundamentais em sua formação e atualmente ela é professora da Escola. Rodrigo Negri vai destacar os grandes mestres que fizeram parte de sua história. Inicia às 15h, no Instagram (@theatromunicipalrj).

A carioca Mônica Barbosa começou seus estudos de ballet clássico com Jonnhy Franklin, Tatiana Leskova e Eugenia Feodorova; estudou no Joffrey Ballet School e David Howard Dance Center em New York , USA , se formou pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa e pelo método da Royal Academy of Dance de Londres, é Graduada em Licenciatura em Dança pela UniverCidade. Aos 19 anos ingressou no Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de janeiro, onde trabalha com grandes nomes da dança nacional e internacional até hoje. Fez parte do Grupo de Dança DC, como bailarina e coreógrafa. Dançou como convidada da Cia de Ballet de Niterói. É jurada no Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro. Ministrou aulas de “Composição Coreográfica” no Curso de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Dança do Rio de Janeiro do Sindicato de Dança. Coreografou para a peça teatral “Isadora Duncan” de Aguinaldo Silva, com Direção Geral de Bibi Ferreira e Direção de Paulo Afonso de Lima. No Cello Encounter e Solos do SESC, atuou como coreógrafa e bailarina, fez assistência coreográfica e foi ensaiadora das Óperas “Aida”, ‘Lo Schiavo” e “Jenufa” no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2019, coreografou para a Ópera “Eugène Onegin”, com direção cênica de André Heller, também no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Atualmente é professora de Dança Contempôranea da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa e bailarina do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2020, com a pandemia, foi convidada para dançar com a Focus Cia de Dança para um espetáculo ao vivo e on-line. Coreografou um solo para a Gala do Ballet do TMRJ, entre outros projetos on-line.


Sobre Rodrigo Negri

Carioca, bailarino, coreógrafo e diretor criativo. Primeiro solista do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, já criou diversas obras para a sua Companhia, entre óperas e ballets, a última delas, Carmina Burana, foi eleita como um dos melhores espetáculos de 2017, pelo Jornal O Globo. Já criou trabalhos para Cia de Balé da Cidade de Niterói, DeAnima Ballet Contemporâneo e Grupo de Dança D.C. onde realizou tournée pela Europa com grande sucesso de crítica. Foi condecorado com a Medalha do Mérito Artístico pelo Conseil International de La Danse Cid, da Unesco, pela positiva contribuição à dança brasileira. É um dos coreógrafos mais premiados do carnaval carioca. Sua criação para a Unidos da Tijuca em 2010 foi reconhecida como a melhor comissão de frente da história do carnaval, em eleição promovida pelo Jornal O Globo. Atualmente é coreógrafo da Estação Primeira de Mangueira. Diretor Criativo da DS Artístico, já desenvolveu trabalhos para shows, musicais e televisão, entre eles, os Jogos Olímpicos Rio 2016, FIFA World Cup 2014, Rock in Rio Show Ivete Sangalo, 50 anos TV Globo e Prêmio Multishow 2019.

Serviço:

Theatro Municipal Palco Livre, Vale e Petrobras convidam Mônica Barbosa e Rodrigo Negri em “Processos Coreográficos”

Data: 15 de outubro – quinta-feira

Live às 15h

Instagram: @theatromunicipalrj

Patrocínio Ouro@valenobrasil e @petrobras