Theatro Municipal do Rio de Janeiro abre Temporada 2018

0
539

Neste sábado (31/3) o Theatro Municipal do Rio de Janeiro abre sua temporada 2018, com a “Ressurreição”, de Mahler. Pela primeira vez, Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e Orquestra Sinfônica Brasileira estarão juntas no palco. E no domingo o concerto se repete, com a retomada do projeto “Domingo a um real”.

A Segunda Sinfonia de Mahler (“Ressurreição”) foi a obra escolhida pelo Theatro Municipal do Rio de Janeiro para a abertura de sua Temporada 2018. Sob a regência do maestro Tobias Volkmann, a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal receberá a Orquestra Sinfônica Brasileira nos dias 31/03 e 01/04 para, juntas, interpretarem a complexa obra que traça uma narrativa sobre a beleza da vida após a morte e ressurreição.

“A sinfonia deve ser como o mundo. Deve abranger tudo”. A famosa frase de Gustav Mahler poderia ser usada para ajudar a descrever suas obras sinfônicas. Todas são épicas, intensas, escritas para muitos instrumentos. E dessa necessidade de uma orquestra com tantos músicos extras surge uma parceria inédita: Pela primeira vez na história a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e a Orquestra Sinfônica Brasileira, estarão juntas, somando mais de 120 músicos no palco. Eles se juntarão, ainda, a 95 cantores do Coro (sendo a soprano Flavia Fernandes e a mezzo-soprano Denise de Freitas as solistas) e às bailarinas Ana Botafogo e Cecília Kerche, que apresentarão coreografia criada por Marcelo Misailidis. “É com muito orgulho que recebo a Orquestra Sinfônica Brasileira, pois já fui seu diretor artístico.

Agora, tenho a alegria de juntar pela primeira vez as duas orquestras neste evento histórico” – diz o presidente da Fundação Theatro Municipal, Fernando Bicudo.

A parceria, no entanto, tem um significado especial para a OSB, que estava impedida de se apresentar no festejado palco carioca, em função de um impasse financeiro. Os concertos em questão quitam uma dívida que a Sinfônica Brasileira tinha com o Theatro Municipal e reabre as portas da casa para a Orquestra. “Ficamos muito felizes e gratos com a possibilidade de resolver com nossa arte as pendências que impediam a OSB de voltar ao Municipal. O convite para abrirmos a temporada 2018, feito pelo Presidente do Theatro Fernando Bicudo, é um exemplo de solidariedade entre instituições, que são parceiras históricas. Não poderia ser mais emblemático o repertório escolhido, bem como o fato inédito de termos OSTM e OSB juntas no palco do Municipal” – comemora o diretor artístico da OSB, Pablo Castellar.

Com a Sinfonia nº 2, Mahler busca contar a história da vida. O primeiro movimento é considerado um grito angustiado buscando compreensão e significado, enquanto o segundo movimento é um tipo de reflexão nostálgica em tempos mais felizes. Usando as palavras do próprio Mahler, o terceiro movimento “é uma ruminação sobre a natureza sem sentido da vida”. Porém, o quarto vem como uma resposta a essa ideia e contempla a beleza e o significado da vida. O quinto movimento, de conclusão, é uma expressão de esperança e otimismo.

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro fica na Praça Floriano, s/nº – Centro. Informações pelo telefone (21)  2332-9191.

Serviço:

Segunda Sinfonia em Dó Menor (“Ressurreição”)

Regência – Tobias Volkmann

Com Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e Orquestra Sinfônica Brasileira, como convidada

Soprano – Flavia Fernandes

Mezzo-soprano – Denise de Freitas

Participação especial das bailarinas Ana Botafogo e Cecília Kerche

 

 

 

 

 

PROGRAMA:

 

MAHLER, Gustav – Segunda Sinfonia em Dó Menor (“Ressurreição”)

 

  1. Allegromastroso

 

  1. Andante moderato

 

III.          In ruhidflissenderBewegung

 

  1. Urlicht (Primeval Light)

 

  1. Im Tempo dês Scherzo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here