Firjan: Fevest 2022 reforça a produção de moda íntima no estado do Rio e a retomada dos negócios no setor

0
93

A Fevest 2022 – Feira de Moda Íntima, Praia, Fitness e Matéria-prima – volta esse ano de forma presencial com a missão de resgatar e fortalecer a marca “Nova Friburgo, capital da moda íntima”. Realizada pelo Sindicato das Indústrias do Vestuário de Nova Friburgo (Sindvest), com patrocínio da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e entidades parceiras, a feira promete impulsionar a economia local, com a celebração de novos contratos com compradores de todo o país, além das vendas no varejo, diretamente para o público consumidor. 

Conforme levantamento produzido pela Firjan com dados da RAIS 2021, a região Centro-Norte fluminense agrega 84% das empresas da indústria de moda íntima e fitness no estado do Rio. Já o município de Friburgo abriga 70% dessas confecções. Presidente do Sindvest e vice-presidente da Firjan, Marcelo Porto destaca que, mesmo com os 2 anos de pandemia, o número de novos negócios cresceu na cidade nos últimos 5 anos, principalmente entre micro e pequenas empresas. “Em 2017, havia em torno de 2 mil CNPJs na região. No ano passado, esse número saltou para mais de 2.700 registros, incluindo os pequenos negócios, confirmando a pulverização e força da cadeia produtiva da moda na região”, contabiliza. 

Ele lembra ainda que, para se manterem abertas durante a pandemia, as confecções passaram a produzir máscaras de proteção contra o vírus da Covid-19. Assim, o município conseguiu manter parte dos postos de trabalho no setor. Conforme dados da RAIS, Nova Friburgo emprega 10% dos trabalhadores do segmento no país e, o polo de moda íntima friburguense, representa 44% dos empregos do setor no estado. 

Presidente da Firjan Centro-Norte Fluminense, Márcia Carestiato Sancho afirma que o retorno do evento após os 2 anos de pandemia mostrará ao público a força do setor e sua capacidade de entrega. “Cerca de 25% da produção de moda íntima, fitness e praia do país é feita em Friburgo. Temos produtos de alta qualidade, com tecnologia e capacidade de criação e desenvolvimento de modelos. Esse trabalho precisa ser apresentado aos públicos nacional e internacional. Temos confecções que vendem para grandes magazines do país e para o exterior”, afirma.

 

Mercado internacional 

Com a volta presencial da Fevest, o segmento de Friburgo espera recuperar as exportações aos níveis de 2017, quando o comércio exterior de moda íntima registrou US$ 1,283 milhão. No entanto, em 2021, as vendas internacionais registraram US$ 468 mil, uma queda de 63,52, em relação a 2017. Os principais mercados são Uruguai, Bolívia, Argentina e Estados Unidos. Mas também ocorreram vendas para o Paraguai, Equador, Angola, França, Chile e Austrália. 

Segundo o boletim Rio Exporta, produzido pela Firjan, entre os principais produtos vendidos pelas confecções de Friburgo para o exterior estão: soutiens, cintas, espartilhos, calcinhas, camisas de noite, pijamas, roupões de banho e produtos para desportos, como conjuntos de esqui, maiôs, biquinis e calções. 

A feira ocorre de quinta (1º/9) a domingo (4/9) no Nova Friburgo Country Clube, comemorando os 30 anos do evento. Os organizadores esperam receber milhares de visitantes nos 70 estandes de confecções e 20 espaços destinados aos fornecedores. “O evento ocorre em um ótimo momento, apropriado ao fechamento dos pedidos para o final de ano. Teremos grandes compradores e um espaço de coworking, com salas reservadas para o fechamento desses negócios”, relata Marcelo Porto.  

A Fevest 2022 também quer quebrar padrões, conforme traduzido na hashtag #celebrandotodososcorpos. O conceito traz a democratização da moda e diversidade dos corpos. Desfiles e produtos vestidos por mulheres com corpos reais darão vida à iniciativa. Além disso, haverá palestras e desfiles produzidos pelos alunos da Firjan SENAI.