Histórias por telefone têm temática em homenagem às festas juninas

0
44

Nos meses de junho e julho, o projeto Histórias por telefone estará em clima de festa junina. Sem aglomerações por causa da pandemia do novo coronavírus, a temática está sendo indicada aos contadores para manter viva a tradição de uma das festividades mais populares do Brasil. Lançado em março pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj), o projeto – de contação de histórias, via telefone, para pessoas que estão em isolamento social – tem 7.260 inscritos (1.653 voluntários e 5.607 ouvintes).

A Superintendência de Conhecimento e Leitura da Sececrj está indicando diversas referências da literatura de cordel, poesias e letras de músicas que valorizam a tradição das festas juninas. Entre as dicas, há trabalhos consagrados do cordelista Francisco Diniz, do cantor e compositor Luiz Gonzaga e dos poetas Manuel Bandeira, Faffi (Silvia Giovatto), Augusta Schimidt, Mário Osny Rosa e Alberto Caieiro.

– Nesses meses de junho e julho, vamos fazer uma homenagem às famosas festas juninas, a literatura de cordel e todo nosso folclore com histórias e poesias ligadas a essa narrativa. Então, quem ouvir histórias do projeto e quem estiver as contando vão utilizar essa temática. A gente acredita que seu dia pode ficar um pouquinho mais feliz que através da leitura – explica o superintendente de Leitura e Conhecimento da Sececrj, Pedro Gerolimich.

As inscrições para participar do Histórias por Telefone seguem abertas. Para isso, a pessoa deve fazer a inscrição no link informando alguns dados pessoais. O mesmo vale para quem quer ser voluntário. O projeto é principalmente voltado para os idosos, considerados grupo de risco na pandemia da Covid-19.

– Ficamos muito felizes pela quantidade de inscrições que o projeto recebeu nos últimos meses. Isso mostra a importância de fomentar a cultura para as pessoas que estão em isolamento social, em muitos casos sozinha, precisando de atenção. Uma grande corrente positiva em um período difícil – disse a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.


Interessados em se inscrever para ouvir histórias ou indicar amigos e familiares que precisam de ajuda basta acessar o link: https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=l2qiVHgL6UWKEp55I3d6X_QDt_mtUQhMsGyciOP1p3lUMllDV01JUks1OERKRTNJWDgyTzlPUTVaSy4u


Interessados em ser contadores de histórias, basta acessar o link: https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=l2qiVHgL6UWKEp55I3d6X_QDt_mtUQhMsGyciOP1p3lURUpQSllNSkNCR0ZBWUE4WVlIWkNKV05PMC4u