Adeus, Monarco

0
453

Faleceu neste sábado (11/12),  o cantor, compositor, baluarte e Presidente de Honra da Escola de Samba Portela, Mestre Monarco, aos 88 anos.

Conforme nota publicada pela agremiação,  Monarco estava internado desde o mês de novembro no Hospital Federal Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, onde se internou para fazer uma cirurgia no intestino, mas não resistiu às complicações. Mestre Monarco deixa esposa, filhos, netos. Até o momento, não há informações sobre velório.

Nesta sexta-feira (10/12), Monarco foi homenageado durante a inauguração da Sala de Troféus da Portela, que leva seu nome. Sua última apresentação em público foi na quadra da Escola, quando participou da edição de outubro da Feijoada da Família Portelense, ao lado de seus companheiros  da Velha Guarda Show.

É de sua autoria o samba “Passado de Glória”, em homenagem à sua querida Portela:

“Portela, eu às vezes meditando, quase acabo até chorando
Que nem posso me lembrar
Teus livros têm tantas páginas belas
Se for falar da Portela, hoje não vou terminar
A Mangueira de Cartola, velhos tempos do apogeu
O Estácio de Ismael, dizendo que o samba era seu
Em Oswaldo Cruz, bem perto de Madureira
Todos só falavam Paulo Benjamin de Oliveira
Paulo e Claudionor quando chegavam
Na roda do samba abafavam
Todos corriam pra ver
Pra ver, se não me falha a memória
No livro da nossa história tem conquistas a valer
Juro que nem posso me lembrar
Se for falar da Portela, hoje não vou terminar”

A Monarco, nossa saudade. À sua família e nação portelense, nossos sentimentos.