Monobloco fechou o carnaval carioca neste domingo, com muita animação e homenagem a Jorge Aragão

0
114

Com a animação de sempre, o Monobloco fechou com chave de ouro o calendário oficial do Carnaval carioca neste domingo. O desfile teve início às 9 da manhã, na Rua Primeiro de Março, sob inspiração do tema “Toca esse tambor”, título da música composta que Jorge Aragão compôs para o Monobloco. Uma chuvinha bem fraca caiu no começo do desfile, mas depois o sol abriu animando ainda mais a galera que curtiu até o último acorde.

Pedro Luís, Celso Alvim, C.A. Ferrari e Sidon Silva, fundadores do Monobloco, fundado há exatos 24 anos, comandaram a bateria formada por cerca de 300 integrantes. As cantoras Mariá Pinkusfeld e Thaís Macedo, Rainha da Bateria, também dividiram os microfones com Pedro Luís & Cia, no alto do trio. 

No repertório do desfile clássicos que não podem faltar, como “Taj Mahal”, “Fio Maravilha”, “Explode Coração”, “Toda forma de amor”, “Saideira” e “Tropicana”, além de sucessos do homenageado Jorge Aragão, como “Vou festejar”, “Identidade” e “Coisinha do Pai”. 

O desfile do Monobloco no Rio de Janeiro contou com patrocínio da Ambev, Takis, Kwai e Esporte da Sorte.

 

Sobre o Monobloco

Tendo o samba e as baterias das Escolas de Samba como base, o Monobloco trouxe para o repertório do Carnaval, há exatos 24 anos, vários outros estilos musicais. Do pop ao funk, da MPB aos ritmos nordestinos, o Monobloco segue em constante renovação, incorporando ao seu repertório hits que estão na boca da moçada, Brasil afora.

Outra marca registrada do Monobloco é a criação das oficinas de percussão em atividade o ano inteiro, no Rio de Janeiro e São Paulo, e já formaram mais de 2 mil batuqueiros desde do ano de 2000, quando foram abertas na capital carioca. Em 2003 surgiu o Monobloco Show, grupo de músicos profissionais que se apresenta de janeiro a janeiro em eventos, gravações, turnês nacionais e internacionais, promovendo um abrangente e variado passeio pela música brasileira.

Fotos: Rafael Catarcione