Sapucaia

0
419

O Decreto de Abertura dos Portos às Nações Amigas, promulgado em 28 de janeiro de 1808 pelo Regente D. João no episódio da transferência da corte para o Brasil, seis dias após o desembarque na Bahia da Família Real Portuguesa, resultou no eventual incremento da colonização até então restrita aos súditos lusitanos. Destacam-se nos desbravamentos do atual território do município de Sapucaia os cidadãos suíços Antônio Inácio Lemgruber e Vicente Ubherlarto, os quais chegaram no dia 7 de março de 1809 às terras que abrangem a atual Fazenda Santo Antônio, a 31 km da sede do município.

Em continuidade ao afluxo de colonos, com o fim do ciclo do ouro em Minas Gerais e a expansão da economia cafeeira no Vale do Paraíba, destaca-se o pioneirismo dos cidadãos portugueses Joaquim de Souza Breves e Antônio de Souza Brandão (mais tarde Barão de Aparecida), e de Francisco Diogo Perret, de origem francesa, no povoamento da região. Por efeito da Lei 262, de 26 de abril de 1842, a capela de Nossa Senhora da Aparecida, edificada por iniciativa de Antônio Inácio Lemgruber, foi elevada à o freguesia, resultando na atual vila de Nossa Senhora Aparecida, sede de um dos distritos de Sapucaia.

Em 1856, Augusto de Souza Furtado, Domingos Antônio Teixeira e José Joaquim Marques Melgaço, donos de vastas porções de terra entre os rios Calçado e Paraíba do Sul, se destacam na fundação do arraial de Santo Antônio de Sapucaia, assim nomeado em vista do nome do padroeiro do povoado e da existência de grande quantidade de sapucaias (Lecythis pisonis). Sapucaia se originou do termo tupi ïasapuka’i (yaçapucaí), que significa “fruto que faz saltar o olho”.

A implantação da Estrada de Ferro Dom Pedro II em 1871 impulsionou o desenvolvimento do arraial, que foi reconhecido pelo Decreto 2.068 de 7 de dezembro de 1874 como Vila de Sapucaia, constituindo-se sede do novo município instalado em 28 de fevereiro de 1875.