Juliana Linhares e Mariana Aydar vão transformar o MAR de Música em arraiá

0
713

A atriz, cantora e compositora potiguar, Juliana Linhares sobe ao palco do MAR de Música no dia 8 de julho. A edição terá a temática de festa julina. No show, o público pode esperar músicas do álbum dela de estreia Nordeste Ficção, que foi feito como um roteiro de teatro e um romance de autoficção, além de outras canções que são referência pro trabalho, como Galope Rasante e Eu Menti pra você. O trabalho traz beleza e alegria, remetendo aos LPs clássicos de Amelinha, Elba Ramalho, Cátia de França, Terezinha de Jesus e outros nomes da geração nordestina lançados na virada dos anos 1970 para os anos 1980. Traz ainda a grandeza melódica e poética de compositores como Alceu Valença, Ednardo, Fagner, Belchior e Zé Ramalho e dialoga com os herdeiros deles nos anos 1990: Chico César, Zeca Baleiro, Rita Ribeiro, Lenine, entre outros. 

O trabalho conta com canção inédita de Tom Zé cantada ao lado de Letrux, além de diversas parcerias de Juliana com Chico César, Zeca Baleiro, Khrystal, Moyseis Marques, Posada, Mestrinho e Jéssica Caitano. Foi feita também uma releitura do hino nordestino Tareco e Mariola, de Petrúcio Amorim. O trabalho abre espaço para questionamentos sobre os significados de ser nordestina hoje.

Artista nascida em Natal, Juliana foi viver no Rio de Janeiro em 2010. Essa mudança deu a ela um lugar de observação privilegiado a respeito dos clichês com que o resto do país enxerga o Nordeste. A reação a esses estereótipos – e também a compreensão deles – foi material para a criação das canções. E se o Nordeste é uma invenção, como cantou Belchior, a arte segue sendo o meio para desconstruir narrativas. E criar outros nordestes possíveis.

“Tô animada com a participação da Mariana Aydar, com certeza faremos um momento junino com forros e quadrilhas juntas pra animar a galera e celebrar o São João. A expectativa é imensa e meu coração tá pulsando forte na saudade das festas juninas. Vai ser uma oportunidade muito especial de poder voltar com tudo junto, meu show e a festa toda, não vejo a hora”, conta Juliana Linhares.

Com cinco discos e um documentário lançados e prestes a completar 15 anos de carreira, a cantora e compositora paulistana Mariana Aydar amplia sua atuação para novos territórios além dos palcos e do cinema. O forró é a influência musical mais marcante no som de Mariana, que alia sofisticação e contemporaneidade e carrega raízes na canção, na música nordestina e no samba. O ritmo é também muito importante no caminho da artista, que teve a benção de todos os grandes sambistas, começando pela madrinha Leci Brandão, passando por Alcione, Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho. 

Para valorizar e espalhar a música nordestina, a cantora criou o bloco “Forrozin”, que fez um debut inesquecível em 2018 no carnaval de São Paulo, onde Mariana recebeu Gilberto Gil, Mestrinho e as cantoras da banda As Bahias e a Cozinha Mineira. Em 2019 não foi diferente, em sua segunda edição Mariana levou milhares de pessoas para dançar e cantar no centro da cidade. 

 

MAR de Música

O projeto, criado em 2014, nasceu com o objetivo de aproximar a linguagem musical do espaço do museu, e assim unir as artes visuais e a música. Ao todo, já foram realizadas 50 edições, levando aos pilotis do MAR um público de mais de mais de 55 mil pessoas. Vários artistas já passaram pelo MAR de Música, entre eles, Elza Soares, Linn da Quebrada, o rapper BK, o grupo Samba Que Elas Querem, Galocantô.

O MAR de Música, que estava parado desde 2020, retorna a programação do museu com grandes nomes e terá 10 edições neste ano. Neste ano, já passaram pelo palco do MAR de Música: Diogo Nogueira, Letrux, Bala Desejo, BNegão, Pedro Luis, Filipe Catto e Jup do Bairro. Todos os shows contaram com discotecagem de mulheres, uma iniciativa do MAR para promover a equidade de gênero nesse segmento da música, passaram por aqui: DJ Bieta, DJ Orkidia, DJ Cris Panttoja, DJ Fran, DJ Tata Ogan e DJ Isabella Pereira. 

O evento, que acontece no pilotis, é gratuito e sujeito a lotação. A retirada de ingressos deve ser feito através do link na bio do instagram do MAR (@museudeartedorio) 

 

O Museu de Arte do Rio

Iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o Museu de Arte do Rio passou a ser gerido pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) desde janeiro deste ano, apoiando as programações expositivas e educativas do MAR a partir de um conjunto amplo de atividades para os próximos anos. “A OEI é um organismo internacional de cooperação que tem na cultura, na educação e na ciência os seus mandatos institucionais, desde sua fundação em 1949. 

O Museu de Arte do Rio, para a OEI, representa um instrumento de fortalecimento do acesso à cultura, intimamente relacionado com o território, além de contribuir para a formação nas artes, tendo no Rio de Janeiro, por meio da sua história e suas expressões, a matéria-prima para o nosso trabalho”, comenta Raphael Callou, diretor e chefe da representação da OEI no Brasil.

Após o início das atividades em 2021, a OEI e o Instituto Odeon celebraram parceria com o intuito de fortalecer as ações desenvolvidas no museu, conjugando esforços e revigorando o impacto cultural e educativo do MAR, onde o Odeon passa a auxiliar na correalização da programação.

O Museu de Arte do Rio tem o Instituto Cultural Vale como mantenedor, a Equinor como patrocinadora master  e o Grupo Renner como apoiador, todos por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A Escola do Olhar conta com o patrocínio da Wilson Sons e Machado Meyer Advogados via Lei Federal de Incentivo à Cultura. Por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS, é também patrocinada pelo RIOgaleão e Icatu e tem a Cultura Inglesa como apoiadora Educacional. O Instituto Olga Kos patrocina os recursos de acessibilidade do MAR.

O MAR conta ainda com o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e realização da Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e do Governo Federal do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Iniciativa da Prefeitura do Rio de Janeiro em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o MAR tem a gestão da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e o Instituto Odeon como correalizador das atividades. 

 Mais informações em www.museudeartedorio.org.br

 


Serviço:

MAR de Música 

Juliana Linhares com participação de Mariana Aydar

Data: 08 de julho  (sexta-feira)

Horário: 18h30 às 22h

Local: Museu de Arte do Rio (MAR)

Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro – Rio de Janeiro 

Entrada gratuita, com retirada de ingressos no link na bio do Instagram do Museu. Sujeito à lotação.