Emater-Rio e Fundação Banco do Brasil beneficiam produtores e famílias

0
229

Apoiada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA), a Emater-Rio firmou uma parceria com a Fundação Banco do Brasil (FBB) para a distribuição de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social causada pela pandemia do coronavírus. Com a assistência técnica da Emater-Rio, a FBB vai comprar os produtos de agricultores familiares de Nova Friburgo, Teresópolis, Sumidouro e Carmo, para fazerem parte de uma cesta com alimentos não perecíveis e da agricultura familiar, ajudando o produtor a ter mais uma forma de escoar a produção e levando alimento de qualidade para quem neste momento de crise está sem condições de garantir a renda familiar.

A iniciativa tem o apoio da BB Seguros e o banco BV, empresas do conglomerado Banco do Brasil, além da cooperativa de crédito COOPERFORTE, que destinaram recursos à Fundação Banco do Brasil para ações de assistência social, prevenção e combate a pandemia da covid-19. Também são parceiros do projeto as agências do Banco do Brasil de Teresópolis e Nova Friburgo.

Os termos de compromisso com a Fundação Banco do Brasil foram assinados pela Associação Serra Velha dos Trabalhadores Rurais do Município de Nova Friburgo (Asvtr-Nf) e pela Cooperativa Agrícola de Capacitação e Geração de Renda da Microbacia do Rio Vieira (CoopVieira). Para a presidente do Conselho dos Dirigentes das Organizações Rurais de Nova Friburgo (Conrural), Pâmela Aparecida Costa da Silva, o projeto veio em um momento de dificuldade para os produtores.

– Nós recebemos a proposta do projeto pela Emater-Rio e sabemos que vai ser um desafio e um momento muito importante para os produtores rurais. O que a gente quer neste momento, é beneficiar o maior número de produtores e ajudar as famílias que estão em dificuldades porque perderam seus empregos e estão em situação de vulnerabilidade. Essa parceria vai ser muito boa, tanto para o produtor, que vai ter uma nova alternativa para escoar sua colheita, quanto para quem vai receber as cestas – disse Pâmela.

Também participam do projeto a Associação dos Pequenos Produtores Rurais da Comunidade Janela das Andorinhas (APROJAN), Associação de Moradores e Pequenos Produtores Rurais da Microbacia Hidrográfica de Lúcios e Comunidades Vizinhas (APROLUC), Associação dos Produtores e Artesãos de Mottas e Regiões Adjacentes (APA MR MOTAS) e a Associação dos Produtores Rurais e Moradores de Dona Mariana (APRUDMA).

Ao todo serão destinadas 8 mil cestas de alimentação para doação a 4 mil famílias em situação de vulnerabilidade em um período de três meses.

As famílias que vão receber as cestas de alimentos da agricultura familiar são trabalhadores informais, que no momento, estão sem a possibilidade de gerar renda, identificados nas áreas rurais e urbanas das cidades da Região Serrana do Rio de Janeiro. Entre as famílias estão trabalhadores rurais, meeiros e parceiros da Floricultura, atividade rural mais afetada pela atual crise. Essas famílias serão selecionadas pelas prefeituras de Nova Friburgo, Teresópolis, Sumidouro e Carmo. Sendo 2 mil em Nova Friburgo, mil e quinhentas em Teresópolis e 500 em Sumidouro e Carmo.

As cestas serão compostas por produtos de hortifrúti como: abóbora, batata-doce, inhame, cebola, alface, brócolis, repolho, tangerina, caqui e um embutido.

Produtos de mercearia, arroz, feijão preto, sal, manteiga, pão e farinha de mandioca. Além do kit de higiene e proteção com, sabão em barra, detergente e água sanitária.

O secretário de Agricultura do estado do Rio de Janeiro, Marcelo Queiroz, acredita que a parceria pode abrir novos caminhos para a agricultura neste momento de crise.

– Desde o início da crise causada pela pandemia, nós recebemos uma determinação do Governador Wilson Witzel para usar força total no apoio aos pequenos produtores. E nós estamos trabalhando para ajudar o produtor rural a manter o seu trabalho e escoar a sua produção, renegociando dívidas, abrindo novas oportunidades de crédito, buscando parcerias com associações de supermercados, tudo pra ajudar o agricultor a continuar produzindo. E essa parceria com a Fundação Banco do Brasil vai abrir uma nova janela de oportunidades. Acreditamos que é um projeto que pode se estender e trazer ainda mais benefícios para os produtores rurais do Rio de Janeiro – afirmou Marcelo.

Para a presidente da Emater-Rio, Stella Romanos, a parceria é uma conquista, pois além de ajudar o produtor rural a escoar sua produção, vai levar alimento de qualidade para as pessoas que mais precisam.

– É com muita alegria que nós anunciamos essa parceria com a Fundação Banco do Brasil. Desde o começo do projeto vários funcionários da Emater-Rio se comprometeram, trabalhando dia e noite, de segunda a segunda, para que a gente conseguisse concretizar essa parceria. Através do trabalho técnico da empresa, estamos respondendo com essa ação aos produtores rurais que tem gargalos na comercialização, identificando e adquirindo os produtos da agricultura e agroindústria com esse perfil. Além disso é muito bom saber que esses produtos frescos, de qualidade, plantados e colhidos com muito carinho e trabalho, vão para as mesas das pessoas que mais precisam neste momento. Eu agradeço a Fundação Banco do Brasil pela oportunidade que temos de ajudar e dou os parabéns pelas iniciativas para beneficiar os brasileiros neste momento – concluiu Stella.

Doações

A Fundação Banco do Brasil está recebendo doações para apoiar ações de prevenção e combate ao novo coronavírus.

As doações também podem ser feitas por meio de pontos Livelo. As doações por outros meios podem ser feitas no site coronavirus.fbb.org.