Biblioteca Parque Estadual será polo de curso sobre criação de jogos eletrônicos

0
228
BELO HORIZONTE / MINAS GERAIS / BRASIL (28.07.2022) - Produtora Burburinho Cultural - Projeto socio-educativo Escola Criar Jogos, no Instituto BH Futuro, no Aglomerado da Serra. Foto: Pedro Vilela / Agencia i7

Mais do que entretenimento, o mercado de jogos eletrônicos também pode ser uma ferramenta de inclusão social e oportunidade de trabalho. Pensando nisso, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj) firmou parceria com a produtora “Burburinho Cultural” para que a Biblioteca Parque Estadual (BPE), no Centro – RJ, seja um polo do projeto “Criar Jogos Labs”. O evento de lançamento da primeira sede no Rio de Janeiro acontece na própria biblioteca, nesta sexta-feira (11/8), às 10h.

O projeto promove formação gratuita em desenvolvimento de “games” para jovens a partir de 12 anos, ampliando o desenvolvimento de ações educativas de tecnologia com aulas em laboratórios e atividades lúdicas. Serão ofertadas 100 vagas, que devem ser preenchidas através do site www.criarjogos.com.br. As aulas começam ainda em agosto.

“A nossa Biblioteca Parque Estadual cumpre papel social fundamental na vida das pessoas, e está sempre se modernizando para acompanhar todas as expressões culturais que permeiam o ambiente em que está inserida. Para além dos livros, aqui é um espaço que também dialoga com a economia criativa, inovação, capacitação e geração de oportunidade para os mais jovens”, ressalta a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros. 

O curso é composto por oito módulos e pode ser realizado de forma presencial ou à distância. A grade inclui videoaulas, desafios e atividades organizadas por módulos, com avaliação ao final. Idealizada pela Burburinho Cultural, produtora com ênfase em transformação e inclusão social, a iniciativa foca na importância de se tratar o segmento como parte fundamental da cultura digital do país, tendo em vista que o Brasil é um dos maiores consumidores de jogos eletrônicos do mundo.

Entre os objetivos do projeto estão difundir o campo de criação dos jogos eletrônicos entre os jovens, gerar conexão entre eles e impulsionar o mercado.

“O ‘Criar Jogos’ segue abrindo fronteiras pelo Brasil, agora com oito polos de ensino presencial, além da oferta do EAD. Tudo gratuito, sem cobrança de nenhuma taxa ou material. Provavelmente, já somos o projeto de ensino na área de criação de games e letramento digital com o maior impacto em larga escala no país. No geral, os cursos que existem são pagos e com pouco acesso à população”, comenta o idealizador e diretor de projetos da Burburinho Cultural, Thiago Ramires.

O Criar Jogos Labs é um projeto viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, BASF, Kinross, Grupo Boticário, BRQ, Sicredi, DataPrev, parceria da Visão Coop, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro e realização da Burburinho Cultural e Ministério da Cultura, Brasil União e Reconstrução, Governo Federal.

 

Lançamento do polo na BPE

O evento acontecerá em duas partes: a primeira mesa, de 10h às 12h, trará o tema ‘Um novo olhar sobre o desenvolvimento de games no Rio de Janeiro: políticas públicas, mercado e universidade’, debatido pelos diretores executivos da produtora Burburinho Cultural, Priscila Seixas e Thiago Ramires, pela secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros, pelo deputado federal, Áureo Ribeiro, entre outros nomes da área da cultura no Rio de Janeiro. Já na segunda mesa, de 14h às 17h, o público poderá participar da Aula Inaugural da Escola de Games Criar Jogos Labs com oficina de storytelling, que contará com a presença da Cultura Milanesa e da Escola de Mestres.

 

Serviço:

Data: 11 de agosto de 2023, sexta-feira
Horário: Palestras das 10h às 12h e atividades das 14h às 17h
Local: Biblioteca Parque Estadual, Av. Presidente Vargas, 1261 – Centro, Rio de Janeiro
Entrada: gratuita e aberto ao público