Cineclube Zezé Motta completa um ano

0
218

O Cineclube Zezé Motta completa um ano de existência nesta sexta-feira (1/09). E para comemorar a data, uma sessão especial do documentário “Em Quadro – A História de 4 Negros nas Telas” será realizada a partir das 17h30, na Biblioteca Parque Estadual (BPE), Centro – RJ. O encontro contará com a presença do diretor da obra, Luiz Antônio Pilar, que vai participar de um bate-papo com o público presente.

O documentário retrata a vida e obra dos atores Ruth de Souza, Lea Garcia, Milton Gonçalves e da grande homenageada, Zezé Motta. A ação marca o encerramento de um ciclo, já que, durante a sessão de estreia, há um ano, foi exibido o curta “Carolina”, estrelado pela própria Zezé.  

“As sessões do Cineclube buscam promover a democratização do acesso a produtos culturais brasileiros, contando com a presença dos idealizadores dos filmes, em um ambiente em que eles podem apresentar ao público todo o processo de produção, promovendo, assim, aprofundados diálogos sobre temas relevantes. Estamos sempre abertos a apoiar projetos audiovisuais nacionais, tanto na fase de produção, como na de exibição”, explica a Superintendente de Audiovisual, Taíla Borges.  

Os encontros do Cineclube são mensais, na sede da Biblioteca Parque Estadual (BPE), e estão abertos para qualquer pessoa interessada em cinema participar. Mais informações através do e-mail [email protected]. A Biblioteca Parque Estadual fica localizada na Avenida Presidente Vargas, n° 1261 – Centro.


Em Quadro – A História de 04 Negros nas Telas

O documentário retrata a vida e obra dos atores Ruth de Souza, Zezé Motta, Lea Garcia e Milton Gonçalves. Numa retrospectiva, eles relembram movimentos culturais como o Teatro Experimental do Negro, o Teatro de Arena, o cinema da Atlântida e da Vera Cruz, até chegarem a uma análise de como o mercado artístico vem reagindo ao protagonismo negro. Os cineastas Roberto Farias, Cacá Diegues, Antonio Carlos da Fontoura e Joel Zito Araújo relatam experiências divididas com os atores em obras como “O Assalto ao Trem Pagador”, “Xica da Silva”, “A Rainha Diaba” e “Filhas do Vento”.


História – Cineclube Zezé Motta

O Cineclube foi batizado em nome da grande atriz brasileira, Zezé Motta, que abrilhantou a primeira sessão com a sua presença. A iniciativa objetivou homenageá-la, reconhecendo toda sua importância para o audiovisual e cultura brasileira nos seus mais de 50 anos de carreira, além de sua potência como uma das principais referências da cultura afro-brasileira.

Desde setembro de 2022, o Cineclube realizou 43 sessões, impactando mais de mil pessoas e garantindo acesso à cultura de forma mais democrática. Durante o período, projetos sociais, escolas públicas e pessoas em situação de rua na região foram atendidas, passando a conhecer não só o Cineclube, como também a própria Biblioteca Parque.