Dias melhores virão

0
232

Feriado de carnaval sem carnaval. Por conta da Covid-19. Os protocolos são rígidos, mas necessários. É o que temos a fazer para nos prevenir, enquanto não nos vacinarmos e o total de pessoas vacinadas não atingir um número que reduza ao máximo o risco de contágio. Situação difícil, sem dúvida. Enfrentá-la é preciso. Incrível, podemos usar o momento para promover boas atitudes.

Do lado de cá da tela, pessoa absolutamente normal. Dona de casa, que cria uma gata linda chamada Nina. Que, no início da pandemia (março/2020), ficou em isolamento social e promoveu higienização de sua residência, conforme determinado. Só que aproveitou para fazer uma faxina pessoal. No início, chamei de “coronofaxina”. Hoje tem outro nome: “Vá cuidar da sua vida”.

Literalmente. Com pessoas amigas, comento que o coronavírus teve por mérito jogar a realidade na nossa cara. Seja crise econômica (que já vem de um tempo, é bom lembrar), problemas da cidade do Rio, situações que precisamos resolver. Os problemas já conhecemos. Precisamos trabalhar sobre soluções. Pois bem, em experiências domésticas, descobri que também precisava fazer isso em casa. E mesmo promover mudança de hábitos. Trocar a reclamação pela atitude. Trocar o “eu preciso fazer isso” por “eu fiz”. E interessante: promover certas atitudes pessoais podem colaborar também com nossa sociedade.

Ontem, encontrei amigo que veio me agradecer por uma dica, uma dessas experiências domésticas. Muito simples mesmo: anotar num papel todas as pendências que tinha a resolver. Desde coisas minúsculas a serviços maiores. E arranjar um tempo para resolver essas pendências, dentro das possibilidades. Por que não criar um alarme para isso no celular? Justamente para se arranjar tempo para ler as anotações no papel. E se arranjar tempo para resolver as pendências possíveis.

Amigo fez isso. Muita coisinha pequena a resolver na sua casa. Coisinhas que até pensamos em resolver logo, mas sempre aparece um outro assunto e o foco muda. Acaba no esquecimento. Pois bem. Surpreendeu-se com a quantidade de pendências pequenas resolvidas e em pouco tempo. E o melhor: a satisfação que sentiu ao ver esses casos resolvidos. Ato simples que também pode significar melhoria na qualidade de vida.

Em suma, um tempo exclusivo para nós. Aproveitá-lo para tirar pedras do caminho. Diminuir preocupações. Organizar nossa vida, melhorar nosso ambiente.

Pode ser apenas colocar óleo numa dobradiça, como tirar do armário roupas e sapatos que não mais nos interessam, só estão lá ocupando espaço. Peças que podem ser doadas, ou seja, oportunidade de se ajudar a terceiros. Só precisamos de tempo para isso. E esse tempo, nós determinamos. Não agir como antes, permitindo que outros fatos se tornassem foco principal. Nada disso, o momento é de cuidar da própria vida, fazer as coisas necessárias e atingindo resultados que se espera. Bom para o ambiente, bom para nosso ânimo também. Porque é muito bom ver as coisas organizadas, assuntos resolvidos, né?

E vida que segue…