Espetáculo “A Convivência é uma Ilha” estreia no Teatro de Bolso Procópio Ferreira em Campos

0
83

Nos dias 31 de maio, 1 e 2 de junho, o Teatro de Bolso Procópio Ferreira, em Campos dos Goytacazes, vai receber o espetáculo teatral “A Convivência é uma Ilha”. Com performances voltadas para produção de memória coletiva e fortalecimento da cultura de comunidades tradicionais ribeirinhas, pequenos agricultores e moradores de favela, a peça vai além dos palcos, oferecendo diversas possibilidades de interatividade com o público.

Uma delas é o próprio cenário do espetáculo que, em forma de vídeo instalação, poderá ser visitado pelo público antes e depois da encenação. Nele, momentos dos ensaios e da preparação dos atores, cenas de oficinas em comunidades e trechos da construção do espetáculo em si. Dessa forma, a peça acontece na fronteira entre o teatro e o audiovisual, causando uma experiência única. 

Cada apresentação possui duração aproximada de 1h e 30 minutos, onde o Grupo Erosão, responsável por toda a criação do projeto – sob a direção de Fernando Codeço e produção da CasaDuna – Centro de Arte, Pesquisa e Memória de Atafona – propõe reflexões importantes em áreas impactadas por catástrofes ambientais ou construções de empreendimentos com graves impactos socioambientais.

“Trazemos fragmentos de histórias de pessoas que tiveram seus territórios ameaçados, como a história de Dona Belita, que se manteve morando na extinta ilha da Convivência em Atafona, no delta do rio Paraíba do Sul, até o final de sua vida centenária, mesmo depois de perder sete casas para o mar. Em um processo permeado de encontros e vivências, a performance age como ferramenta de escuta, produção de saber oral, espaço de encontro e de aprendizado coletivo de formas de resistência aos processos de degradação ambiental”, explica o diretor Fernando Codeço.


Sobre o Grupo Erosão

Dedicado a investigar as “teatralidades da erosão” em cidades do norte do Estado do Rio de Janeiro, o Grupo Erosão relaciona temas socioambientais e cultura popular com pesquisas de linguagem em arte contemporânea. Com isso, envolve teatro, artes visuais, vídeo para uma reconstrução de pensamentos sociais sobre os impactos do homem no seu ambiente. Formados por artistas de 25 até 73 anos, possui diversidade étnica com presença de pessoas pretas, pardas e brancas, formado majoritariamente por mulheres e com a presença de dois estrangeiros, um argentino e um francês. Entre os protagonistas das performances estão pessoas negras e LGBTQIA+. 

“A Convivência é uma Ilha” também é um projeto com realização do Governo Federal, Ministério da Cultura, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Paulo Gustavo.

 

SERVIÇO:

Espetáculo teatral “A Convivência é uma Ilha”

Em cartaz nos dias: 31/05, 01 e 02/06

Horário: Sexta e sábado às 20h, domingo às 19h

Local: Teatro de Bolso Procópio Ferreira

Endereço: Av. XV de Novembro, 35 – Centro, Campos dos Goytacazes

Ingressos: R$20 inteira, R$10 meia entrada

 

 

Ficha técnica:


Direção: Fernando Codeço

Dramaturgia: Grupo Erosão

Elenco: Jailza Mota, Julia Naidin, Lucia Talabi, Mariana Moraes, Paul Macalli, Rachell Rosa

Ator convidado: Anderson Barreto


Cenografia e Figurinos: Rafael Sanchéz

Assistência de cenografia e figurinos: Rudá Sanchéz e João Cruz

Direção de Movimento: Guilherme Mattos

Preparação corporal: Guilherme Mattos e Carol Cony

Direção Musical e Músicos: Jô Codeço e Rodrigo Codesso

Iluminação: Alessandro Boschini

Projeção: Arthur Souza

Técnico de luz: Jhonathan Reis 

Técnico de som: Rodrigo Codesso


Edição de vídeo: Vinicius Nascimento, edt.

Imagens: Fernando Codeço e Mariana Moraes

Imagens Aéreas: Moviz Produtora Audiovisual

Captação de áudio para audiovisual: Pedro Bassil


Direção de Produção: Jeff Fagundes

Produção Executiva: Fernanda Chazan

Assistente de Produção: Lydia Tucci


Programação visual: Felipe Braga

Social Media: Emmanoele Calmon

Assessoria de Imprensa: Angel Comunicação e Assessoria


Consultoria de Acessibilidade: Gislana Vale e Laysa Elias


Realização:

Governo Federal, Ministério da Cultura, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Paulo Gustavo

CasaDuna – Centro de Arte Pesquisa e Memória de Atafona

Grupo Erosão


Apoio: 

Funarte / Ministério da Cultura / Governo Federal

Assentamento Cícero Guedes – MST

ATELIÊ DE PERFORMANCE – Projeto de Pesquisa e Extensão do Instituto de Artes da UERJ

Casa 69

Casa Bar Erosão

Centro Cultural Capiberibe 27

Imagem Palavra Movimento

ITI-Brasil – International Theatre Institute

Martelo Marketing

Museu das Remoções

Ponto de Encontro Ximeninho

Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes

Rádio Aurora

Ricardinho Restaurante

Sítio do Birica

Tuia Café Cultural

UENF – Programa de Pós Graduação em Políticas Sociais LEEA

UENF – Unidade Escola de Produção Agrícola