Seresta Moderna canta a obra de Roberto Carlos

0
346

A grandiosidade da obra do Rei Roberto Carlos cantada pelas vozes do Grupo Seresta Moderna, em um show recheado de clássicos do maior ídolo da nossa música. Assim é o show “No Reino do Rei – Vida e Obra de Roberto Carlos”, que acontece em 17 de novembro, às 20h30, no Teatro Brigitte Blair, em Copacabana.

Integrado por João Francisco (voz e violão), Rubinho Nascimento (sax), Valéria Lyra (vocal) e Tiago Oliveira (percussão), o Seresta Moderna foi criado em 2003 e homenageia, épocas musicais marcantes e grandes nomes da MPB. O grupo leva para o show um texto que traça um paralelo entre as canções do Rei e fatos que marcaram a história do nosso país, sublinhando a importância de um artista à frente de seu tempo e sintonizado com os anseios e sentimentos do povo brasileiro.

O show começa com ´”Louco por Você”,de 1961, data de um primeiro disco que pouco repercutiu. Em 1963 começa a parceria com Erasmo Carlos e também uma sequência de sucessos como “Parei na Contra Mão”.

Em 1964 em pleno incio da ditadura militar, Roberto e Erasmo emplacavam “O Calhambeque” e “É Proibido Fumar”.

Com a Jovem Guarda viria uma sequência, com “Quero que Vá tudo para o Inferno”, “Namoradinha de Um Amigo meu”, “Eu Sou Terrível”, “Se Você Pensa” etc.

Em 1967 através do cineasta Roberto Farias,o cantor iniciava sua investida no cinema com “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura”, que trazia na trilha sonora canções como “Eu Sou Terrível”, e “Como é Grande o Meu Amor por Você”.

Ainda em 1967, acontece a participação no Festival da Record com “Maria, Carnaval e Cinzas”.

Os anos 70 traziam a mudança de rota do artista com o fim da Jovem Guarda e o início de um flerte com um publico mais adulto. Roberto começava a compor canções que expunham sua fé cristã como “Jesus Cristo” e “A Montanha”.

Em 1974 o cantor ganhava seu programa de TV anual, pela TV Globo, e apresentava composições voltadas para suas lembranças do interior como “O Portão” e “Meu pequeno cachoeiro”.

A década de 80 iniciada com “Emoções”, em 1981, trazia uma safra que misturava seu clássico romantismo com canções regionais, com destaque para “Caminhoneiro”.

Em 1982 Maria Betânia grava “Fera Ferida”, tema de abertura da novela da Globo que fez muito sucesso.

Os anos 90 trouxeram artistas de grande apelo nacional como Maria Bethânia, Adriana Calcanhoto e Titãs regravando canções de Roberto e trazendo o astro de volta às grandes execuções radiofônicas.

E no final de 2012 o Rei retoma seu posto de compositor de massa com o mega sucesso “Esse Cara sou Eu”.

 

SERVIÇO:

“No Reino do Rei- Vida e Obra de Roberto Carlos”

Data: 17 de novembro (sexta)

Horário: 20h30

Teatro Brigite Blair

Endereço: Rua Miguel Lemos, 51 – Copacabana

Ingressos:

R$ 80,00 ( Inteira)

R$ 40,00 (Meia)


Link para vendas:

https://bileto.sympla.com.br/event/87041/d/217026/s/1464657

 

YOU TUBE

https://www.youtube.com/watch?v=denDVu1dbzI

https://www.youtube.com/watch?v=47F1Gb7f5fs