Prefeitura do Rio anuncia projeto de requalificação urbana para região da Rua da Carioca

0
190

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Econômico, Chicão Bulhões, anunciaram na noite desta quarta-feira (27/03) que o município vai promover a requalificação urbana, a ativação de edificações históricas e a criação de um novo ponto turístico na cidade, a partir da revitalização da Rua da Carioca. A apresentação do projeto ocorreu numa cerimônia animada com roda de samba, num imóvel da tradicional via do Centro, que está em processo de transformação em polo cervejeiro. Os primeiros estabelecimentos vão abrir em breve. Durante o evento foram assinados ainda os sete primeiros Termos de Adesão ao projeto Reviver Rua da Cerveja e entregues o certificado e a placa de participação aos empreendedores.

O projeto de requalificação é da Subsecretaria de Planejamento Urbano, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Econômico (SMDUE). As áreas de intervenção ficam na Praça João Calvino, na conexão entre a Rua Uruguaiana e o Largo da Carioca, e na Rua da Carioca. Nesta última via haverá redução de três para duas pistas de veículos, ampliação da calçada e instalação de novos mobiliário urbano, canteiros e iluminação.

Durante a cerimônia, o prefeito comemorou a iniciativa e disse que o momento é de comemoração.

– Essa é a hora de celebrar e, em breve, aproveitar a Rua da Carioca revitalizada. E viva a cerveja – disse Eduardo Paes.

O secretário Chicão Bulhões reforçou que o projeto vai transformar a Rua da Carioca num grande polo gastronômico e de produção de cerveja artesanal:

– Estamos dando um incentivo para a revitalização desses sobrados e o incentivo financeiro mensal para que as empresas se espalhem aqui. Vamos fazer uma intervenção urbanística, aumentando as calçadas, mudando toda essa área que se junta ao Reviver Centro. O objetivo é ter mais moradores, mais residenciais, mudar essa região da cidade e, claro, dar oportunidade aos turistas também. Além disso, promover o desenvolvimento econômico, gerar emprego e investimentos.

As intervenções na região serão mais um incentivo à Rua da Cerveja. A assinatura do termo dos futuros estabelecimentos é o último passo para que os empreendedores possam receber a quantia de até R$ 200 mil para a reforma dos imóveis e de até R$ 15 mil para ajuda de custos mensais, com repasses que duram entre 30 e 48 meses. Criado para auxiliar na recuperação da região central, o projeto tem como objetivo impulsionar a reocupação das 37 lojas da rua, cerca de 50%, que fecharam em consequência da crise econômica e da pandemia.

Cálculos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Econômico apontam que, em 4 anos, a Rua da Cerveja deve movimentar R$ 222 milhões, gerando uma massa salarial (soma dos salários) de R$ 41,8 milhões. De acordo com o levantamento, devem ser gerados 500 novos empregos nesse polo que promete ser o novo ponto turístico da cidade.

Sócio-proprietário da cervejaria Candanga, Caique Costa assinou o termo de adesão para ocupar imóveis da Rua da Carioca e está entusiasmado com a renovação da região:

–  Estamos na fase de comemoração. Vamos montar a cervejaria, oferecer cursos e ser muito “pet friendly”. Vamos trazer agito para a rua, aqui é uma área carente hoje em dia. Serão 23 mil litros de fermentação na fábrica, três bares aqui embaixo e um rooftop lá em cima. Serão 1.200 metros quadrados, e a gente espera inaugurar até agosto.

No Estado do Rio, há 120 cervejarias registradas, que possuem quase 4 mil produtos com mais de 5 mil postos de trabalho. A cidade do Rio, além de criar o polo cervejeiro, sai na frente com a Lei de Liberdade Econômica (LLE) e o Alvará a Jato, tornando-se a única capital do Brasil que classifica a produção de cerveja como de baixo risco, para empreendimentos de até 200 m².

 

Preservação do patrimônio histórico

Ao ajudar a incrementar a economia, o projeto também possibilita a preservação do patrimônio histórico. A maior parte dos imóveis da Rua da Carioca é tombada pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) e pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), e estava fechada há mais de um ano, o que poderia comprometer a sua conservação. O local, com sua história iniciada no século XVII (1697) também faz parte da história da cidade. Já o nome atual remonta do ano 1848, pois a rua ficava no caminho do Chafariz da Carioca.


Revitalização do Centro do Rio

O Reviver Rua da Cerveja é um projeto que se une a outras iniciativas da Prefeitura do Rio para revitalizar a região, impactada pela crise econômica e pela pandemia. Para devolver o movimento ao bairro, o Executivo propôs em 2021 o Reviver Centro, aprovado pela Câmara de Vereadores, concedendo incentivos fiscais e urbanísticos para a construção de unidades residenciais. Já em sua segunda versão, o Reviver Centro concedeu até fevereiro deste ano 37 licenças (30 para retrofit ou transformação de uso e 7 para construção de novos empreendimentos), criando 2.777 unidades residenciais e 40 não residenciais.

O município também trabalha pela reabertura de imóveis fechados, ajudando na sua preservação, com programas como da Rua da Cerveja e o Reviver Cultural – esse nos mesmos moldes da Rua da Cerveja, já que a Prefeitura do Rio concede subsídio para instalação de projetos culturais em perímetro que envolve ruas como Primeiro de Março, Rua do Rosário e Rua do Ouvidor. No total, 84 projetos foram habilitados e 23 projetos já estão recebendo o repasse da prefeitura, participando efetivamente do programa.