Carlos Malta apresenta Fofo Black em seu novo show, Ventos e Tambores

0
357

Flautas e tambores sempre tiveram grandes afinidades, celebrando as forças ancestrais de povos originários de todo o planeta. Estas forças guiam o som criado pelos sopros de um dos grandes nomes da música brasileira, Carlos Malta, e pelos tambores de Fofo Black, músico maranhense recém-chegado ao Rio, num ritual de ritmo e melodia, numa corrente caudalosa, poderosa e sutil. Este encontro ganha forma no show “Ventos e Tambores”, que estreia no Centro Cultural Casa com a Música, na Lapa, nesta quarta-feira, dia 15 de março, a partir das 19h.

 

Escultor do Vento 

Conhecido como “Escultor do Vento”, o músico carioca Carlos Malta é multinstrumentista, arranjador, compositor e educador com mais de 40 anos de carreira. Mestre dos sopros que domina toda a família de saxofones e flautas, iniciou sua carreira artística em 1978 e logo em 1981, aos 20 anos, entrou para o grupo de Hermeto Pascoal, onde permaneceu como solista de instrumentos de sopro por 12 anos, participando da gravação de cinco álbuns e de inúmeros festivais e concertos realizados no Brasil e no exterior. Em 1993, partiu para a trajetória solo atuando como “bandleader” e como instrumentista em shows e gravações de vários artistas consagrados. No ano seguinte, criou os grupos de música instrumental brasileira Coreto Urbano e Pife Muderno. Reunindo os dois grupos no Free Jazz Festival de 1997, no Rio de Janeiro, fez um show histórico que foi apontado pela crítica como um dos melhores do ano. Em plena atividade, presente em distintas formações e projetos, vem esculpindo os seus múltiplos timbres pelo mundo todo, traduzindo através de seu sopro a alma da música do Brasil. Coleciona diversas indicações, prêmios e participações especiais em shows de Edu Lobo, Dave Matthews Band, Snarky Puppy, Michel Legrand, Bob Mc Ferryn, Chucho Valdéz, Roberto Carlos & Caetano Veloso no tributo a Tom Jobim, entre muitos outros.

A Casa com a Música fica na Rua Joaquim Silva, 67, na Lapa – Rio de Janeiro. A entrada é franca e a colaboração é livre. 

Mais informações: @casacomamusica