Carnaval – SRES Lins Imperial terá musas norte-americanas no próximo desfile

0
220

Vai ter gringa sambando na Sapucaí com a Lins Imperial. A verde e rosa do Lins que se prepara para desfilar novamente no Sambódromo após 9 anos, terá a presença de duas norte-americanas abrilhantando o desfile: Adriana Blanco e Jenny Geska, da Carolna do Norte (EUA) estrearão como musas no próximo carnaval.

Jenny começou sua jornada pela dança aos 3 anos. A nova musa dançou durante todos os anos de escola e até mesmo na faculdade, onde estudou várias formas de dança moderna e artes do movimento, treinando em programas avançados no Boston Ballet e trabalhando por vários anos como dançarina profissional. Em 2015, uma amiga a convenceu a explorar mais ritmos internacionais incluindo o samba, e foi amor à primeira vista. A bateria, a música, o poder e a força e energia a inspiraram. Foi aqui que ela iniciou sua trajetória como convidada da cultura do samba. Muitos anos depois, Jenny é uma das diretoras do projeto NC Brazilian Arts na Carolina do Norte, Estados Unidos, e trabalha em sua comunidade para ajudar a educar, apoiar e exibir as artes do movimento Afro-brasileiro. Em 2020, Jenny viajou ao Brasil com o programa Samba Internacional, que proporcionou a oportunidade de desfilar com os passistas da Unidos de Bangu. Ela treinou com muitos dançarinos e professores inspiradores, e decidiu intensificar seu jogo apesar de uma pandemia mundial, treinando com os professores Alex Coutinho e Ale Jansen – que se tornaram mais uma referência para o samba, a cultura e a comunidade.

Adriana se apaixonou pela cultura brasileira ao participar de um intercâmbio internacional na Universidade Federal da Bahia em Salvador. Adriana foi iniciada no mundo do samba por meio da prática da capoeira regional. Ela se sentiu conectada à música e expressão de movimento do samba de roda e mergulhou em seu estudo de capoeira e samba. Adriana é monitora do Grupo Cordão de Ouro liderado por Mestre Esquilo e é grata por todo o apoio que recebeu de sua comunidade de capoeira para continuar seus estudos de samba, incluindo samba no pé. A musa tem viajado para o Brasil para estar em comunidade com as amizades que ela estabeleceu e para aprofundar seus estudos de capoeira, samba e outras danças de raízes afro-brasileiras nos últimos 13 anos. Os estudos de samba com Alex Coutinho, Ale Jansen, Nubia Quele Santos, Mestra Nildinha Fonseca e Mestra Vera Passos foram os mais influentes para ela e levou a sua capacidade de manifestar essa arte a outro nível. Junto com seu marido, um capoeirista, Adriana se esforça para tornar as oportunidades de educação e treinamento de formas de arte afro-brasileira, como samba e capoeira, acessíveis para sua comunidade nos Estados Unidos, porém estabeleceu a empresa educacional e de performance, o “NC Brazilian Arts Project”.

O enredo da Lins Imperial para o próximo carnaval é “Mussum pra sempris – traga o mé que hoje com a Lins vai ter muito samba no pé!” A escola será a primeira a desfilar no sábado de carnaval, pela Série Ouro da Lierj.