Desafios: Balé no Tempo de Pós- Pandemia no Theatro Municipal Palco Livre

0
302

ñaki Urlezaga, primeiro bailarino do Royal Ballet do Covent Garden é o convidado de André Heller-Lopes, diretor artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Eles vão falar sobre os desafios da dança em tempos de pós-pandemia. Quais os caminhos a seguir daqui pra frente? Veja na live, na próxima terça-feira, dia 18 de agosto, às 15h, no Instagram do Theatro Municipal (@theatromunicipalrj).

Sobre André Heller-Lopes

O diretor artístico do Theatro Municipal, André Heller-Lopes, é um grande divulgador da ópera e de novos talentos no Brasil. Professor da UFRJ, PhD pelo Kings College London, André se especializou na Royal Opera House de Londres, na Ópera de São Francisco e no Metropolitan Opera de Nova York. Dirigiu óperas e concertos por todo o Brasil, 8 no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Portugal, Estados Unidos, Áustria, Inglaterra, Polônia, Malásia, Alemanha, França, Argentina e Uruguai. Em 2013, a revista internacional “Opera”, do Reino Unido, dedicou um perfil de nove páginas ao seu trabalho. Dentre as produções que levaram sua assinatura encontram-se Salomé, Nabucco, A Valquiria, O Diário do Desaparecido, Savitri, Don Pasquale, Idomeneo (Theatro Municipal do Rio e CCBB-RJ), Die Walküre, Götterdämmerung, La Fille du Régiment, Falstaff, Samson et Dalila, Der Rosenkavalier, Adriana Lecouvreur e Andrea Chenier (Theatro Municipal de São Paulo, Teatro São Pedro e OSESP), Hansel e Gretel, Trouble in Tathiti, A Bela Adormecida e Nabucco (Lisboa); Tosca e Eugene Oneguin (Salzburgo); Manon Lescaut, Rigoletto, Jenufa e Don Pasquale (Buenos Aires;) Tristão e Isolda e Medea, em Manaus; Macbeth e Ariadne auf Naxos, em Montevidéu; Rigoletto e Lucia di Lammermoor (Belo Horizonte). No Rio de Janeiro, no Parque Lage, encenou ao ar livre e com entrada franca A Midsummer’s Night Dream – espetáculo patrocinado pelo prêmio internacional Britten 100 Award e pelo British Council – que acabou indicado para o Opera Awards de 2014, o “Oscar da ópera”.

Sobre Iñaki Urlezaga

Iñaki Urlezagaé diretor e coreógrafo. Natural de La Plata, onde iniciou seus estudos, Iñaki, em pouco tempo ingressou para “Art Institute” do Teatro Colón, em Buenos Aires, e aos 10 anos recebeu uma bolsa para a escola do “American Ballet”, onde permaneceu por alguns anos.

Sua carreira profissional começou em 1991 como bailarino principal no “Argentinean Theatre of La Plata” e em 1995, a convite do Mr. Anthony Dowel, ingressou no “Royal Ballet”, em Londres, onde se firmou como bailarino principal até 2005.

Em outubro de 2005, a convite do Mr Ted Brandsen, se tornou o principal “guest danser” do “Dutch National Ballet Dancer”, na Holanda, estreando, em 2006, com o ballet “O Lago dos Cisnes” e seguindo como guest em todas as temporadas. Em sua carreira de bailarino, além de trabalhar com nomes renomados na dança, interpretou os principais papéis dos mais variados ballets e se apresentou nos mais importantes palcos e festivais do mundo. No ano de 2003, paralelamente a sua de bailarino principal, iniciou a carreira de coreógrafo. Seus trabalhos já foram dançados em grandes teatros e por Cias renomadas.Recentemente, Iñaki Urlezaga, abrilhantou, com sua coreografia “The Queen of The Spades” para o Yacobson Ballet, em São Petersburgo, a celebração dos 225 anos de Alexander Puskhin. Essa produção estará em cartaz na próxima temporada do “The Bolshoi Theater”.

Serviço:

Theatro Municipal Palco Livre, Vale e Petrobras convidam André Heller-Lopes e Iñaki Urlezaga em Desafios: Balé no Tempo de Pós- Pandemia

Data: 18 de agosto – terça-feira

Live às 15h

Instagram: @theatromunicipalrj

Patrocínio Ouro @valenobrasil e @petrobras