Exposição “OCEE – Omolu | A Cura” encerra no próximo domingo com sucesso de público

0
187

Sucesso de público, a exposição OCEE – Omolu | A Cura chega na sua reta final oferecendo ao público até o próximo domingo, dia 2 de julho, elementos de artes visuais que remetem à divindade Omolu e as características do seu culto, em um profundo movimento de combate à intolerância religiosa. Em exibição desde maio na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, a mostra registrou recorde em público, com mais de 3.000 visitantes, entre religiosos, artistas, estudantes e simpatizantes em geral, que prestigiaram um acervo com fotografias de Bendito Benedito e do espetáculo homônimo, de texto do Diretor de Teatro Hudson Batista, além da cenografia do artista plástico e carnavalesco Alex Carvalho. 

Sendo esta a terceira edição da exposição, que já passou por lugares como o antigo Centro Cultural José Bonifácio, atualmente Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (MUHCAB), desta vez a mostra se consagrou uma referência de cultura religiosa,  recebendo as visitas das atrizes Regina Casé e Jéssica Ellen, líderes religiosos, uma caravana de São Paulo que veio ao Rio especialmente para a exposição e numerosas famílias. O acesso para o espaço sensorial, que lembra um roncó de Candomblé, precisou ser organizado em fila para que todos pudessem experienciar. E marcas significativas foram batidas, como a visita de mais de 426 pessoas em um único dia. 

A exposição marca também a comemoração de 12 anos da produtora cultural Emanuele Sanuto, que vem se especializando em produções voltadas para a arte de terreiro. Consciente da sua função social e na busca por equidade, Emanuele prioriza trabalhar com mulheres, negros, comunidade LGBTQIA+ e povos originários. Formada em Ciências Sociais com ênfase em Política e Produção Cultural, e MBA em Gestão Cultural, a fundadora da Sanuto Produções agrega à sua formação as suas experiências de vida: “Ao longo dos anos, já na fase adulta me iniciei no Candomblé e percebi que com a minha profissão poderia contribuir para o fomento das religiões de matrizes africanas e afrobrasileiras e promover o combate em prol da intolerância religiosa”, explica. 

Assim, a produtora de OCEE – Omolu | A Cura vê no sucesso do evento uma resposta a esse trabalho: “A exposição tem as mãos pessoas talentosas e profissionais que abraçam o projeto, por isso já sabíamos que seria um sucesso, mas foi extremamente surpreendente. A adesão do público foi muito positiva, superando todas as expectativas. Eu falo sempre em nome de toda equipe porque foi e está sendo gratificante para todos nós. Assinar a concepção e a idealização de um projeto tão significativo é uma honra”, destaca emocionada.

O evento tem apoio da Coordenação de Diversidade Religiosa do Rio de Janeiro, da Cidade das Artes e Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro e é uma construção de profissionais de várias religiões, promovendo a comunhão de saberes e de fé. OCEE – Omolu | A Cura fica em exibição até o próximo domingo, das 10h às 19h, com entrada gratuita. A classificação é livre. 


Serviço:

Exposição: OCEE – Omolu | A Cura

Local: Cidade das Artes – Sala Vip

Endereço: Avenida das Américas, 5300, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

Temporada: Até 2 de julho

Horário: das 10h às 19h, de terça a domingo

Entrada: gratuita

 

Ficha Técnica:

Idealização e Concepção do Projeto: Emanuele Sanuto

Realização: Sanuto Produções

Direção de Audiovisual e autor das Obras: Marco Alcântara – Bendito Benedito

Direção Artística: Hudson Batista – Gudi Hud

Coordenação: Mameto Verônica Ria Ndandalunda

Produção: Marilene Ribeiro 

Curador: Robson de Paula – Tata Agionà Ria Nkasute

Leitura e Cenografia: Alex Carvalho

Elenco (vídeo):  Lucia Sanuto, Canela Monteiro, Flavinny Oliveira, Priscila Lúcia (in memória) e Luigi Barker

Figurino: (Nanã e Yemanjá) – Angélica Ria Matamba

Espetáculo: André Guilherme, Fabio, Wendel Santos, Pri Araújo e Helen Cabral 

Ator convidado: Fábio França

Identidade Visual: Greice Kelli

Design Gráfico: Natasha Arsenio – Jocamali Comunica

Apoio: Coordenação de Diversidade Religiosa do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro e Cidade das Artes.