Governo do Rio reabre biblioteca da Mangueira após reforma

0
152

Completamente reformada, com ambiente climatizado, novo acervo de livros e espaço para o público infantil, a Biblioteca Pública Estadual Tio Jair da Mangueira foi entregue à população nesta sexta-feira (8/12) pelo Governo do Rio de Janeiro. O equipamento da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (Sececrj) vai atender, principalmente, os moradores de São Cristóvão e da comunidade da Mangueira, alcançando cerca de 45 mil habitantes da região na Zona Norte da capital.

“Estamos abrindo mais uma porta para que os jovens tenham acesso ao universo da literatura, do conhecimento. É uma oportunidade que eles vão ter de experimentar novas perspectivas e sonhos através das páginas dos livros. Essa é mais uma conquista para o Estado, que segue fomentando a cultura em todas as suas formas”, destacou o governador Cláudio Castro.

A solenidade contou com apresentação da Velha Guarda da Mangueira, que animou o público com os sucessos da “Verde e Rosa”, além da presença de familiares e amigos de Tio Jair, que dá nome ao equipamento. A secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros, ressaltou que a biblioteca está renascendo a partir de agora e é um presente de Natal para todos da comunidade.

“É uma alegria ver tanta gente bacana aqui para prestigiar esse momento tão especial. Estamos entregando para a comunidade da Mangueira essa bela biblioteca, logo em dezembro, como um grande presente de Natal. Gostaria de agradecer aos servidores da secretaria envolvidos nessa ação e que fizeram esse sonho se tornar realidade, como também ao governador Cláudio Castro por todo apoio nessa caminhada”, comemorou Danielle Barros.

O deputado federal Aureo Ribeiro também participou do evento e destacou a importância da ativação de um novo equipamento cultural.

“Vemos aqui que estamos resgatando não só um espaço de convivência, fundamental nos dias de hoje, trazendo as crianças da comunidade para cá, mas também dando oportunidade ao acesso à cultura. Entendemos que não é só através da tela de um celular que o jovem pode buscar entretenimento. Proporcionar um ambiente acolhedor, moderno e climatizado é um incentivo para as crianças buscarem a leitura e permanecerem estudando. Esse é um investimento no futuro desses jovens”, explicou.

Sobre a Biblioteca Estadual Tio Jair da Mangueira

O local possui 415 m², somando área interna e externa, e vai oferecer aos visitantes mais de mil títulos, sendo 500 lançamentos doados pela editora Record, além de TV, caixa de som e microfone para realização de atividades ao ar livre, cursos, oficinas e contação de histórias. Para marcar esta etapa, um livro de pensamentos do próprio Tio Jair foi recuperado e será reeditado para resgatar a memória deste personagem que tem um legado tão marcante para a comunidade.

“Reinaugurar uma biblioteca pública como essa é plantar uma semente no quintal do sonho daquela comunidade, que aguardava por isso há tantos anos. Fortalecer espaços dedicados ao livro e a leitura é, antes de tudo, proporcionar locais de mediação de cidadania e de troca de experiências, de saberes e de vida. A partir de hoje, a comunidade da Mangueira e o bairro de São Cristóvão ganham uma nova biblioteca pública e o Estado do Rio de Janeiro, como um todo, fica mais leitor, fraterno e amoroso. Se a leitura é um ato de amor, como nos ensinou Paulo Freire, essa biblioteca é um grande abraço da nossa gestão para o Rio de Janeiro”, comemorou Yke Leon, superintendente de Leitura e Conhecimento da secretaria de Cultura.

O espaço é administrado pela Superintendência de Leitura e Conhecimento e fica localizado na Avenida Bartolomeu de Gusmão, nº 850 – São Cristóvão. O local funciona de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h.


História – Tio Jair

Tio Jair nasceu em Bicas, Minas Gerais, mas foi na comunidade da Mangueira que ele se encontrou. Chegou ao Rio aos 15 anos, onde se tornou músico, compositor, primeiro secretário e diretor de Patrimônio da Estação Primeira de Mangueira. É considerado um dos maiores poetas da escola que tanto amava e a quem dedicou toda sua vida. Morreu em março de 2001, em decorrência de uma parada cardíaca.


Fotos: Gui Maia.