Revista musical “Marlene: 100 anos da Incomparável” estréia no Teatro Candido Mendes

0
363

A revista musical “Marlene: 100 anos da Incomparável” sobre a vida e a obra da grande cantora Marlene O espetáculo ficará em cartaz no Teatro Candido Mendes  durante todo mês de abril/2023, sempre às quintas feiras 20h, com ingressos a R$ 70,00 / R$ 35,00 (meia entrada para estudantes ou jovens até 21 anos ou acima dos 60). 

O musical “Marlene: 100 anos da Incomparável” narra em fatos e canções a extraordinária trajetória de sucesso da cantora Marlene, artista que iniciou sua carreira artística na Era de Ouro do Rádio e atravessou décadas brilhando e encantando as plateias nos palcos, nas telas de cinema e Tv.

Tendo gravado mais de 4.000 canções em sua carreira, Marlene  foi um dos maiores mitos do rádio brasileiro em sua época de ouro. 

 Na década de 1960, participou dos famosos festivais, teve música censurada (‘Pirambeira’ de Hermínio Bello de Carvalho e Maurício Tapajós) e ela mesma foi censurada devido sua dança ter sido considerada sensual durante uma apresentação. Também apresentou programas musicais nas TV’s Rio e Record. 

Em 1968, o show ‘Carnavália’ ao lado de Nuno Roland, Blecaute e Eneida, fez um grande sucesso de crítica e público, relembrando aos desavisados, que ‘Marlene era a artista mais artista dos artistas’, como dizia o crítico musical José Messias. 

Em 1969, continuou a gravar compositores da nova geração, que resultou no show ‘É a Maior’ com composições de Milton Nascimento, Marcos Valle, Arthur Verocai (também assinava os arranjos e tocava guitarra), entre outras feras da época. 

Em 1972, foi a campeã do Carnaval carioca, puxando o samba-enredo da Escola de Samba  Império Serrano, homenageando Carmen Miranda. 

Participou também do  ‘Projeto Pixinguinha’, ao lado de João Bosco, Gonzaguinha, Carlinhos Vergueiro, Antônio Adolfo e Wanda Sá. 

Sua popularidade nacional resultou em convites para a Tv, onde participou das novelas “Bandeira 2” (1971), “O Amor é Nosso” (1981) ao lado de Tônia Carrero, Fábio Jr, Osmar Prado, “Viver a Vida” (1984) e a minissérie em homenagem à Chiquinha Gonzaga (1999) onde interpretou ela mesmo.

No cinema participou de quase 20 filmes, desde o 1º “Corações sem Piloto” em 1944 até “As Cantoras do Rádio” em 2009. 

No teatro, participou de várias peças teatrais como “Botequim”, “O Quarteto” e “Ópera do Malandro” e peças de teatro de revista também, como “Aperta o Cinto” (1956) ao lado de Luiz Delfino, Zeloni, Berta Loran com textos de Max Nunes e direção de J. Maia; “Me Leva que Vou” (1951) e “Deixa que eu Chuto”(1949). sempre com muito sucesso. 

Durante o espetáculo, grandes personalidades serão citadas como o cantor apresentador Ivon Cury, o radialista e ator Paulo Gracindo e a grande cantora francesa Edith Piaf, além dos depoimentos (em off) dos jornalistas Rodrigo Faour e Sergio Cabral, o diretor teatral Paulo Afonso Grisolli, o historiador Ricardo Cravo Albin, o presidente do fã clube da Marlene, Cesar Sepúlveda e o “rei das Marchinhas” João Roberto Kelly.

 

 Serviço: 

Espetáculo  “Marlene: 100 anos da Incomparável” 

Criação, Roteiro, Direção e Apresentação: Silvinho Fernandes 

O elenco apresenta 12 diferentes artistas, como as Cantoras Nina Wirtti, Thania Machado, Miramar Mangabeira & Ângela Leclery, as Transformistas, Lavynia Storm, Patricia St.Laurent & Nattacha Jolie, os Dançarinos Alek Belmont,  Andrey di Alecsander & Wellington Lopes e a participação especial da atriz veterana Leda Lucia. 

Consultoria artística de Ricardo Cravo Albin & Cesar Sepúlveda 

Colaboração: Márcio Araújo e Alexandro Rico 

Produção: João Luiz Azevedo 

Teatro Candido Mendes – Rua Joana Angélica 63 – Ipanema – Rio de Janeiro – Tel (21) 3149-9018 

Dias 6, 13, 20 e 27 de abri, às 20h 

Preço dos ingressos a R$ 70,00 / R$ 35,00 (meia entrada para estudantes ou jovens até 21 anos ou acima de 60 anos).