Último Rolé Carioca do ano será no Centro do Rio, focando nos locais de produção artística da região

0
235

O Rolé está de volta ao Centro do Rio para seu último passeio da edição de 2023. Nosso roteiro passa pela Cinelândia e Lapa, um trajeto já conhecido do público, mas dessa vez convida-se os rolezeiros a olhar a região a partir da representatividade artística e vida cultural. O encontro será dia 28 de outubro, a partir das 10h, e como sempre o Rolé é gratuito e aberto ao público.  

A edição de 2023 do Rolé Carioca conta com o patrocínio da Petrobras e White Martins e realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal União e Reconstrução; patrocínio por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS, da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro e copatrocínio da Estácio, em parceria com o Instituto Yduqs, e da First RH Group. 

O ponto de encontro é no Museu da Arte Moderna, o MAM, um dos principais marcos arquitetônicos da cidade e grande protagonista da história das artes visuais na cidade. Além de admirar a paisagem e da arquitetura, os rolezeiros vão poder saber mais sobre alguns acontecimentos que impactaram para sempre a arte brasileira, como quando Hélio Oiticica levou o morro da Mangueira para o museu, apresentando hoje seus famosos Parangolés numa espécie de procissão festiva que marcou a cena artística da cidade.  

O segundo ponto do trajeto é o Theatro Municipal e nesse Rolé será possível realizar o sonho de muitos cariocas: entrar num dos palcos mais emblemáticos do país, símbolo da reurbanização da cidade no início do século XX e até hoje uma das mais extravagantes casas de espetáculos do Brasil. Grande palco da dança e da música erudita, símbolo da Belle Époque carioca, o Theatro Municipal do Rio também é repleto de obras de artistas renomados como Eliseu Visconti, Rodolfo e Henrique Bernardelli e estará aberto para receber os rolezeiros.  

O Rolé vai em direção à Lapa e apresenta uma casa de espetáculos que é valorizada mundo afora por sua impressionante acústica: a Sala Cecília Meireles. Localizada entre dois dos principais pontos turísticos da cidade, a escadaria Selarón e os Arcos da Lapa, o espaço que já foi mercearia, hotel e cinema firmou sua vocação como sala de concertos de câmara, e tem seu nome em homenagem à poetisa (e pianista amadora) Cecília Meireles.  

Ao longo do trajeto, destaque para a importância da Lapa e da Cinelândia na cena cultural e social da cidade – e mesmo do país, e terminará o encontro na Fundição Progresso, antiga fábrica de fogos que deu espaço a um dos mais criativos e contemporâneos espaços culturais da cidade, com múltiplas vocações e espaço para todo tipo de arte, da música ao circo, teatro e dança. A fundição é casa de muitas companhias e grupos cariocas, entre elas a Orquestra Petrobras Sinfônica, uma das mais conceituadas da América Latina, que receberá os Rolezeiros para mostrar um pouco da sua sede, cuja arquitetura e multiciplicade impressionam.  

“Com o Rolé, aprendemos que um mesmo roteiro pode ser visitado diversas vezes e ainda sim revelar novas facetas e camadas da cidade. Nesse roteiro, a Lapa e a Cinelândia se apresentam como palcos importantes para as diversas manifestações artísticas da cidade”. diz Isabel Seixas. 

Oúltimo Rolé é uma homenagem ao centro da cidade e aos cariocas, e  entrará em alguns dos lugares cheios de histórias que marcaram a vida cultural e social da cidade. Costuma-se dizer no Rolé  que a cidade é um palco, mas neste rolé alguns dos principais palcos da cidade são protagonistas da caminhada. 

 

Serviço Gratuito  

Rolé Carioca pelo Centro da Arte  

Data: 28/10 Horário: 10h  

Local: Centro do Rio / Ponto de encontro: MAM – Museu de Arte Moderna