Cristo Redentor ganha iluminação especial para celebrar o Dia pelas Emissões Zero no Planeta e a chegada da primavera

0
187
DCIM/102MEDIA/DJI_0050.JPG

Para celebrar a chegada da primavera e o Dia pelas Emissões Zero no Planeta, o Cristo Redentor ganhará iluminação especial nesta quarta-feira (27/9). A partir das 19h, o monumento será iluminado na cor roxa, para lembrar que a descarbonização é um compromisso de toda a sociedade com o enfrentamento às mudanças climáticas. 

De braços abertos para um mundo mais sustentável e iluminado, o Santuário Arquidiocesano Cristo Redentor também receberá o show do grupo Clareou, com apresentação de Rodrigo Pepicon, radialista da rádio FM O Dia. O show será transmitido ao vivo em live no Instagram @cristoredentoroficial. O evento tem o apoio da Enel X, linha global de negócios do Grupo Enel dedicada a serviços avançados de energia com foco na transição energética. 

“Esta celebração é uma oportunidade para pensarmos sobre o futuro que estamos construindo para o planeta. As mudanças climáticas e o esgotamento dos recursos naturais são realidades que batem diariamente à nossa porta. Entendemos que mudar esse cenário requer um esforço coletivo da sociedade. A Enel X tem esse olhar de atuação, desenvolvendo produtos inovadores e soluções digitais para cidades, empresas e residências”, explica Francisco Scroffa, executivo responsável pela Enel X Brasil. 

O evento integra o calendário de shows da segunda fase do projeto 90 Anos de Luz, realizado em uma parceria entre o Santuário Arquidiocesano Cristo Redentor e a Enel Distribuição Rio, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. O projeto, que nasceu com a proposta de criar iluminações especiais para campanhas culturais de causas relevantes, inaugurou, no ano passado, a nova iluminação do monumento ao Cristo Redentor. Desenvolvido pela Enel, o projeto da nova iluminação do monumento simboliza o compromisso da companhia com a descarbonização e a transição energética. 

 

Iluminação com redução de 68% no consumo 

Lançada oficialmente em março do ano passado, a primeira fase do projeto 90 Anos de Luz contempla a implantação de um sistema luminotécnico capaz de reduzir em 68% o consumo de energia a partir do uso de novas cores e maior definição da imagem do monumento ao Cristo Redentor. O número de refletores foi reduzido de 280 para 142, mas com um aumento da eficiência luminosa, o que garante maior produção de luminosidade e estabilidade da luz.  

Outro recurso utilizado para evitar desperdícios é um software que gerencia os horários para ligar e desligar a iluminação de forma automática. Além disso, a tecnologia LED aplicada é mais sustentável, uma vez que componentes como alumínio e chips eletrônicos podem ser reciclados em mais de 90% da sua composição. 

Uma curiosidade histórica: o Cristo Redentor foi iluminado pela primeira vez em 1931 a partir de um impulso elétrico disparado de Roma (a 10 mil quilômetros de distância), onde fica a sede do Grupo Enel.