Secretaria de Estado de Saúde recomenda aos municípios a ampliação da testagem para Covid-19

0
402

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (Subvaps), enviou na última sexta-feira (4/11) ofício aos 92 municípios do Estado alertando para importância das unidades básicas e de pronto atendimento do Estado ampliarem a oferta de teste rápido de antígeno para Covid-19. A recomendação orienta que todos os pacientes com sintomas de síndrome gripal devem ser tEstados para a doença.

Uma análise dos últimos 15 dias realizada pela vigilância estadual apontou que a taxa de positividade dos testes de RT-PCR e antígeno para Covid-19 tiveram aumento. A taxa de RT-PCR passou de 3% para 7%, e a de antígeno, de 5% para 16%.

– Estamos observando em diversos países do mundo um aumento na transmissão de coronavírus relacionado ainda à variante Ômicron, que é a prevalente também no Estado do Rio de Janeiro. Neste momento, a transmissão ainda é baixa no Estado, mas temos acompanhado o cenário em outros Estados, como São Paulo, e temos um plano de contingência, que será colocado em prática se necessário. A testagem em larga escala é extremamente importante para o monitoramento do cenário epidemiológico. Ela permite que as medidas necessárias de contenção sejam adotadas diante de um caso confirmado ou de um possível aumento de casos – afirmou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

O levantamento mostrou ainda que, embora a taxa de positividade para Covid-19 tenha aumentado, os vírus respiratórios com maior circulação foram o rinovírus, com 21% de prevalência, e o adenovírus, com 17%. O vírus SARS-CoV-2 aparece em 4% das amostras testadas. Já o sequenciamento genômico para a Covid-19 identificou que a Ômicron continua sendo a principal variante em circulação.

Quanto às solicitações de leito para tratamento da doença, também houve um discreto aumento. A média diária foi de 5 para 8, sendo os leitos de enfermaria os mais requisitados no período analisado.

A Subvaps reforça também a importância da manutenção da Campanha Nacional de Vacinação contra Covid-19, com a aplicação das doses de reforço. Iniciada em janeiro de 2021, a campanha segue sendo realizada em todos os municípios do Estado. Pessoas com 18 anos ou mais já podem tomar a segunda dose de reforço, conforme orientação do Ministérios da Saúde. Os adolescentes de 12 a 17 anos devem receber a primeira dose de reforço contra a doença. E para as crianças de 3 a 11 anos, a recomendação é a aplicação de duas doses.

Além do ofício, a Subvaps enviou aos municípios nota técnica Nº 23/2022 com as atualizações das recomendações e orientações do Ministério da Saúde sobre a Covid-19 no âmbito das vigilâncias epidemiológicas. Entre outras coisas, o texto recomenda a testagem de casos de síndrome gripal, distanciamento físico, etiqueta respiratória, higienização das mãos, uso de máscaras, limpeza e desinfeção de ambientes e isolamento de casos suspeitos e confirmados.