Aniversário do Cristo Redentor

0
372

O Cristo Redentor, uma das 7 maravilhas do mundo moderno, completa hoje (12/10) 91 anos. Uma programação especial, para celebrar o aniversário, acontece em diversos pontos da cidade do Rio.

Confira a programação.

12 de outubro

7h – Missa em ação de graças pelos 91 anos do Cristo Redentor
8h30 – Bolo com a Sociedade Amigos da Rua Carioca (Sarca)
12h – Ângelus e missa
15h – Terço da Misericórdia e missa, organizadas pela Rádio Catedral, no Santuário do Cristo Redentor e missa no Santuário Arquidiocesano do Cristo Redentor
17h – Missa

16 de outubro

19h30 – Evento FAO – Segurança Alimentar

20 de outubro

20h – Show “Nossa Voz”, com Padre Omar e Grupo Dó Re Mi

20, 21 e 22 de outubro

das 9h às 15h – Ação de Amor do Cristo Redentor na Basílica Santuário Arquidiocesano Mariano de Nossa Senhora da Penha de França

A programação está sendo transmitida pelo canal oficial do Santuário Arquidiocesano do Cristo Redentor: http://fivenews.arca.corp.br/youtube.com/cristoredentoroficial

Histórico

Inaugurado em 1931, levou 5 anos para ser construído, e hoje é um dos cartões postais mais conhecidos do Brasil. Localizada a 709 metros acima do nível do mar, a construção tem 38 metros de comprimento, sendo que 8 metros compõem apenas o pedestal. É a obra mais jovem entre as demais maravilhas do mundo moderno.A ideia de construir uma grande estátua no alto do Corcovado foi sugerida pela primeira vez em meados da década de 1850, quando o padre Pedro Maria Boss sugeriu a colocação de um monumento cristão no Monte do Corcovado para homenagear a Princesa Isabel, regente do Brasil e filha do Imperador Dom Pedro II. A princesa gostou da ideia e chegou a dar apoio à construção da obra.

Na época da assinatura da Lei Áurea, diante da possibilidade de homenagem com uma estátua que a representaria como “A redentora”, a Princesa Isabel não aceitou o pedido, conforme o aviso de 2 de agosto de 1888, destacando que a homenagem deveria ser feita ao verdadeiro “Redentor dos homens”, com uma imagem ao Sagrado Coração de Jesus. Em 1889, o país se tornou uma república e, com a oficialização da separação entre Igreja e Estado, a proposta foi descartada.

A segunda proposta de uma estátua no topo da montanha foi feita em 1920, pelo Círculo Católico do Rio de Janeiro. O grupo organizou um evento chamado “Semana do Monumento” para atrair doações e recolher assinaturas para apoiar a construção da estátua. As doações vieram principalmente de católicos brasileiros. Os projetos considerados para a “Estátua do Cristo” incluíam uma representação da cruz cristã, uma estátua de Jesus com um globo nas mãos e um pedestal que simbolizaria o mundo. A estátua do Cristo Redentor de braços abertos, um símbolo de paz, foi a escolhida. O engenheiro local Heitor da Silva Costa projetou a estátua, que foi esculpida por Paul Landowski, um escultor franco-polonês.