Calor extremo: livros infantis podem ajudar a abordar os cuidados com as altas temperaturas

0
123

Chega o fim de ano nos países tropicais e a primavera começa a se despedir para dar lugar ao verão. É o período em que temos de enfrentar altas temperaturas. Até aí, não há nenhuma novidade. A questão é que este ano, no Brasil, estamos diante do calor extremo, um fenômeno que está colocando à prova nossa capacidade de resiliência. 

Para enfrentar a onda de calor, que pode persistir em algumas localidades do país nas próximas semanas, é preciso tomar algumas precauções, principalmente com idosos, pessoas com comorbidades e crianças. É fundamental evitar exposição ao sol nos horários de pico do calor, entre 12h e 16h, e beber muita água para manter o corpo hidratado, por exemplo. 

Para convencer a garotada a se cuidar, uma dica é recorrer aos livros infantis. Histórias que abordam o tema de maneira lúdica, mesmo que de forma indireta, podem ajudar na conscientização. 

Veja alguns títulos interessantes: 

= O reino do tempo 

O livro, da autora Isa Colli, alerta para os riscos do desequilíbrio climático. 

Em uma terra distante, dois bondosos monarcas viviam em harmonia com a natureza, comandando as estações do ano. Com o passar do tempo, sentiram a necessidade de encontrar substitutos para a tarefa. 

Quatro crianças mágicas foram, então, preparadas para assumir essa responsabilidade e espalhar seus encantos por toda parte. Cada um foi batizado com o nome de uma estação: Primavera, Verão, Outono e Inverno. 

Seria preciso, no entanto, manter o equilíbrio entre os quatro para garantir a continuidade deste trabalho tão importante para as pessoas que vivem no Planeta Terra. Será que eles irão conseguir?

 

= O Sol que queria tomar banho de Lua 

O Sol estava cansado de ouvir as canções sobre o astro noturno e das pessoas comentando sobre como era admirar a Lua. A grande estrela amarela estava determinada a tomar banho de lua, então bolou um plano: se escondeu atrás de uma nuvem imaginando que isso faria a Lua aparecer. 

Nós sabemos que há dois acontecimentos que fazem parte da nossa vida diariamente: de dia há o Sol e de noite há a Lua. E, sabemos também que para um aparecer, o outro precisa ir embora. 

Já dá para imaginar o que aconteceu quando o Sol se escondeu: os dias se tornaram intermináveis e a Lua não aparecia de nenhuma maneira. 

A vida das pessoas estava sendo afetada, pois só havia dia. Porém apesar das tentativas das nuvens, o Sol não saia do lugar. 

Na história, os leitores vão descobrir como a Lua conseguiu finalmente reaparecer, trazendo o equilíbrio de volta.


= O Natal de Jorginho 

É possível aprender as diferenças culturais entre países tropicais, de clima muito quente, e países de clima muito frio, com uma história infantil? Sim! E Jorginho nos mostra isso em uma aventura incrível sobre as suas expectativas com a chegada do primo espanhol, Pepe, para passar o Natal em sua casa, no Brasil. 

Se o Papai Noel usa roupas adequadas para o frio, e bonecos de neve enfeitam a decoração típica desta época do ano, faz sentido que uma criança espere ansiosamente ver flocos de gelo na noite feliz. A frustração vivida pelo menino que, ao contrário do que imaginava, se depara com o calor escaldante do verão carioca é o fio condutor do livro “Natal do Jorginho”, escrito pelo autor mirim Tiago Vilariño, em parceria com sua mãe, a jornalista Tais Faccioli. 

Em uma das cenas do livro, Jorginho e Pepe se divertem com um refrescante banho de mangueira. Ótima inspiração para encarar esses dias de calor extremo, não?

 

Diversão e conhecimento 

Para além da parte lúdica, a autora Isa Colli ressalta que a literatura pode ser o ponto de partida para conversar com os pequenos sobre sustentabilidade e a responsabilidade que cada um de nós tem para garantir a preservação do planeta. 

“O aquecimento global é causado pelo acúmulo crescente de dióxido de carbono e outros gases causadores do efeito estufa na atmosfera, graças à queima de combustíveis fósseis e ao desmatamento. 

Segundo os especialistas, esse descontrole aumenta o risco de eventos climáticos extremos, como as ondas de calor intensas que estamos vivenciando. Medidas urgentes precisam ser adotadas pelos líderes mundiais a fim de garantir a sustentabilidade da Terra no futuro, mas também é fundamental conscientizar as novas gerações”, aponta a escritora.