Carnaval 2020 – Paulo Rosa e Manu Brasil formam o novo  segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira da Lins Imperial

0
840

A Escola de Samba Lins Imperial segue reforçando o seu time para o 
Carnaval 2020, quando a Escola disputará a única vaga para retornar à 
Marquês de Sapucaí, pela Série A. Os dois novos integrantes da equipe 
da verde e rosa do Lins de Vasconcelos são Paulo Roza e Manu Brasil, 
novo segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira.

O novo segundo mestre-sala, de apenas 21 anos, iniciou na Escola de 
Samba Folia do Viradouro, oriunda da Unidos do Viradouro. Passou por: 
Viradouro, Porto da Pedra e Salgueiro como passista. Na Viradouro, 
iniciou a realização de um sonho participando do Projeto de Casais, 
onde foi o seu principal estudo para crescimento e evolução na arte da 
dança. Como mestre-sala defendeu o pavilhão do Arranco do Engenho de 
Dentro por dois carnavais.

– Recebi a proposta de segundo mestre- sala da Lins Imperial com muita 
alegria e com imensa gratidão. Vejo que o trabalho que venho fazendo 
está tomando conhecimento e estou crescendo na minha carreira. Ao lado 
da minha porta-bandeira, vou lutar pelo pavilhão verde e rosa – avisa 
Paulo Roza.

Manu Brasil teve a porta-bandeira Giovanna Justo como sua inspiração. 
Ao vê-la dançar, se apaixonou pela arte e indicada pela 
porta-bandeira, ingressou no projeto de mestre Manoel Dionísio aos 
oito anos de idade. Passou por Engenho da Rainha, Independentes de 
Olaria, Arranco, Infantes do Lins e participa atualmente do projeto de 
Casais da Viradouro.

  – Estou muito feliz com o convite da Lins Imperial, pois é um 
orgulho muito grande ter feito parte da Escola Mirim e hoje ser 
promovida para a Escola mãe da qual me acolheu como filha com muito 
carinho. Já estamos ensaiando para um excelente carnaval – declara 
Manu Brasil.

A Lins Imperial desfilará em 2020 pelo Grupo B, na Intendente 
Magalhães, na terça-feira de carnaval (25/02/2020), apresentando o 
enredo “Do professor ao sucessor. Brilha o passado e o presente Azul e 
Branco!”, de autoria e desenvolvimento do carnavalesco Guto Carrilho.