Escola da Cultura completa três anos capacitando artistas e produtores fluminenses

0
308

Criada para promover inclusão social e qualificação dos agentes públicos e privados, a Escola da Cultura, vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj), completa três anos neste domingo (26/05). E, durante este período, o programa atendeu cerca de 210 mil pessoas e ajudou a capacitar milhares de fazedores de cultura em todo o estado, mudando a vida de muitos artistas e produtores.

Dentro desta realidade de mudança de paradigmas e descentralização do acesso à cultura, Tiago Dumard, 38 anos, foi um dos beneficiados pelas aulas de capacitação da Escola da Cultura. Nascido em Teresópolis e artista há mais de 24 anos, ele conseguiu alavancar o seu projeto de artes integradas, que incorpora aspectos da literatura, teatro, dança e música, e percorrer o estado todo com sua trupe.

“Fazer cultura no interior do estado é uma luta feroz e um ato de resistência. A Escola da Cultura veio para nos ajudar a elaborar, executar e prestar contas dos projetos. Depois que fomos contemplados no primeiro edital, o Retomada Cultural, continuamos ganhando não só pela Secec, mas por outras instituições, como o Sesc e Sesi. Para a gente, nos emociona ter esse reconhecimento e nos traz a condição de conseguir realizar sonhos. Essa oportunidade muda paradigmas e ajuda a ocupar lugares que historicamente ficaram reservados aos produtores da capital”, revela Dumard. 

Desde a sua criação, em 26 de maio de 2021, a Escola da Cultura conseguiu atender artistas e produtores culturais dos 92 municípios fluminenses. O programa de formação e qualificação tem como foco o aperfeiçoamento dos fazedores de cultura para que eles possam estar preparados quando participarem de editais públicos ou privados, com formações que englobam temas como elaboração de projetos, execução de projeto, prestação de contas e captação de recursos.

“Completamos três anos com essa política pública existindo e mudando a vida dos fazedores de cultura fluminenses. Com o auxílio de grandes parceiros, conseguimos executar diversas ações e atender empresas, equipamentos públicos e instituições, chegando a todas as cidades do estado. É a cultura gerando emprego, renda e oportunidade para as pessoas”, ressalta a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

Ao longo deste período, a Escola da Cultura contou com o apoio de projetos incentivados, como o Energia para Ler, Casa Escola de Arte e Tecnologia (CEAT) e a Escola de Patrimônio, e de parceiros institucionais importantes, como o Sebrae e empresa Caçula, para promover formação cultural e auxiliar a produção criativa. 

“Nossa intenção ao criar a Escola da Cultura foi de garantir apoio aos municípios, incentivando atividades em todo o estado. O impacto na economia local e na geração de renda tem sido de grande importância desde o início do programa”, destaca a subsecretária adjunta e diretora da Escola da Cultura, Claudia Viana.


Mais sobre a Escola

Criada a partir do Decreto nº 47.620, de 26 de maio de 2021, a Escola da Cultura, programa de formação e qualificação cultural, já estava prevista no artigo 11 da Lei Estadual nº 7035/2015, mas foi implementada apenas cerca de seis anos depois, durante a gestão do governador Cláudio Castro e da Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

Os interessados em saber mais sobre o programa podem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou acompanhar as informações pelas redes através do @sececrj.