Sistema Fecomércio RJ, através do Senac RJ, participa de apresentação do relatório sobre impactos econômicos do Web Summit Rio

0
315

O Sistema Fecomércio RJ, por meio do Senac RJ, participou, nesta quinta-feira (16/03), da apresentação do relatório Potenciais Impactos Econômicos do Web Summit Rio, elaborado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS), em parceria com a Invest.Rio, agência de promoção e atração de investimentos da Prefeitura. O estudo foi apresentado no Palácio da Cidade, com a presença de autoridades, convidados e parceiros do evento. O Web Summit Rio, maior evento de tecnologia do mundo, que será realizado pela primeira vez na cidade, em maio, deve movimentar R$ 1,2 bilhão na economia carioca até 2028. 

Principal responsável por viabilizar a vinda do evento para o Rio, o Sistema Fecomércio RJ terá Antonio Florencio de Queiroz Junior como embaixador do Web Summit 2023, título único no mundo. Em novembro de 2021, uma comitiva liderada pelo empresário apresentou aos organizadores do evento, durante o Corporate Innovation Summit, em Lisboa, uma carta-garantia na qual se comprometia a financiar os custos para que o Rio de Janeiro sediasse o evento. 

“Quando fui a Lisboa, fiquei impressionado com o tamanho e importância que este evento representa. O número de pessoas, o movimento nas ruas, nos hotéis, enfim, tudo isso causou um impacto positivo muito grande. Eu saí dali com a certeza que o Rio de Janeiro seria o escolhido. Não só pelas informações que passamos, mas pelo que mostramos que podemos fazer. Percebemos que a economia do Rio ganharia e como o Web Summit movimentaria o desenvolvimento da cidade”, destacou Antonio Florencio de Queiroz Junior. 

Na apresentação do estudo, nesta quinta-feira, o presidente do Sistema Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior, destacou a preocupação com o acesso à educação. 

“Temos uma preocupação muito grande em criar e compartilhar oportunidades. A população da cidade do Rio de Janeiro tem uma capacidade de empreender inigualável. Temos uma preocupação muito grande com a educação. Uma preocupação para não repetir os erros do passado, quando muitas pessoas foram excluídas da educação por não ter acesso a ela, e isso pode vir a acontecer novamente agora que existe uma ferramenta tecnológica. Nem todos têm acesso à tecnologia. Na época da pandemia, apenas 40% dos alunos puderam ter aula remota. Nós do Sistema Fecomércio RJ e do Senac RJ gostaríamos muito de aproveitar esse momento para diminuir esse gap para que todos possam ter acesso a equipamentos e oportunidades. Não podemos achar que isso é normal e temos que trabalhar para cobrir essa diferença. Para nós da Fecomércio e Senac, o Web Summit é uma oportunidade de ouro”, afirmou Antonio Florencio de Queiroz Junior. 

O diretor regional do Senac RJ, Sérgio Ribeiro, participou de um painel no qual falou da perspectiva do setor do comércio de bens, serviços e turismo com a vinda do Web Summit para o Rio. 

“Nossa contrapartida é social. Precisamos levar essas oportunidades para a cidade e o estado. Temos que criar mecanismos para que todos tenham acesso à tecnologia. Teremos caravanas de outras cidades. Será um marco. Estamos determinados a desenvolver cursos com total foco na tecnologia para atender às necessidades do mercado porque o Rio de Janeiro tem talentos maravilhosos”, pontuou o diretor regional do Senac RJ.

 

Capacitação de taxistas

Parceiro da Prefeitura do Rio para a realização do Web Summit Rio, o Senac RJ associará sua experiência educacional à trilha de capacitação Acelera Rio. Junto com a IplanRio, Empresa Municipal de Informática vinculada à Secretaria Municipal de Transformação Digital e Integridade Pública, oferecerá mil vagas gratuitas em cursos de capacitação abertas aos taxistas cadastrados na plataforma Taxi.Rio Cidades. 

A capacitação Acelera Rio conta com 36 horas de carga horária e inclui cursos de Atendimento Hospitaleiro (16 horas) e Inglês (20 horas). Os alunos terão acesso à plataforma online, onde aulas acontecerão ao vivo e também poderão ser acessadas a qualquer momento por videoaulas gravadas. As aulas serão de 22 de março a 22 de abril, três vezes por semana, com turmas disponíveis nos turnos da manhã, tarde e noite.

 

Potencial econômico

O objetivo do estudo apresentado, nesta quinta-feira, é traçar estimativas do potencial do impacto econômico que o Web Summit Rio e seus desdobramentos devem ter na cidade. De acordo com os dados divulgados, as seis edições têm um potencial de atrair mais de 800 mil pessoas, sendo 15 mil por dia somente em 2023. Além disso, fortalecerá o turismo no mês de maio, arrecadando quase R$ 100 milhões por ano com o ISS do Turismo. 

“O Web Summit é um dos maiores eventos de tecnologia do mundo. A Prefeitura tem trabalhado muito no desenvolvimento econômico da cidade. Sustentável e inclusivo, que é o Rio como capital da inovação e tecnologia. O Web Summit transformou a cidade de Lisboa, em Portugal, juntando todo o setor de tecnologia na Europa, gerando muitos negócios. Queremos fazer essa conexão Rio-Lisboa para que possamos trazer esses investimentos para a cidade. O impacto que prevemos vai mudar um pouco a cara da cidade, para que ela abrace essa agenda da tecnologia, gerando emprego, renda e oportunidades”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, Chicão Bulhões. 

Ainda de acordo com o estudo, as projeções de impacto direto na economia durante o período de permanência dos turistas (estrangeiros e nacionais) no Rio, e dos gastos dos cariocas, é de R$ 66,9 milhões em 2023 – considerando a permanência média dos turistas estrangeiros de 6,8 dias, de turistas nacionais de 5,8 dias e 3 dias de gastos dos moradores da cidade. Em 2028, esse impacto deve chegar a R$ 312,4 milhões. 

O setor de alojamento (hotéis) será o mais beneficiado, com estimativa de impacto de R$ 34,6 milhões na primeira edição, em 2023, até chegar em R$ 161,3 milhões em 2028, o que equivale a quase 50% dos gastos (R$ 610,6 milhões). 

Já o setor de alimentação, incluindo bares e restaurantes, vem logo em seguida com um impacto direto de R$ 13,2 milhões este ano, até chegar em R$ 61,8 milhões na sexta edição, em 2028 (R$ 234,1 milhões, com um peso de 19,8% do total). 

Os turistas brasileiros deverão movimentar a economia com R$ 595,2 milhões, correspondendo a metade (50,3%) do impacto total. Logo em seguida vem os turistas estrangeiros, com impacto de R$ 425 milhões (35,9%). E, por fim, os cariocas e profissionais que vão trabalhar no evento com praticamente o mesmo peso (R$ 162,3 milhões, 13,7%).

 

Sobre a Fecomércio RJ

Reúne 59 sindicatos patronais, líderes empresariais, especialistas e consultores com o objetivo de fomentar o desenvolvimento dos negócios no setor do comércio de bens, serviços e turismo no estado do Rio de Janeiro. Desenvolve soluções, pesquisas e disponibiliza conteúdo sobre questões que impactam a vida do empreendedor e colaboram nas decisões dos gestores públicos. Representa mais de 330 mil estabelecimentos, que respondem por 2/3 da atividade econômica do estado e 68% dos estabelecimentos, gerando mais de 1,6 milhão de empregos formais, que equivalem a 60% dos postos de trabalho no estado. Através do Serviço Social do Comércio (Sesc RJ) atua em assistência social, cultura, educação, lazer e saúde aos comerciários e população carente, enquanto o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac RJ) promove educação profissional voltada para o setor.