Projeto “Meetings From Douro” chega ao Rio de Janeiro

0
558

A Associação dos Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes
(AETUR) apresenta na próxima quinta-feira (13/02), no Rio de Janeiro, o
projeto “Meetings from Douro”. A iniciativa pretende estimular a
internacionalização da economia portuguesa e do setor turístico.

Em um exclusivo jantar a bordo do Navio-Escola Sagres, que faz escala na
cidade do Rio de Janeiro entre os dias 10 e 15/02, a AETUR irá promover
os vinhos, o turismo e a cultura da sua região, além de buscar captar
novos negócios. Na ocasião haverá a degustação do vinho do Porto
“Especial Reserva Fernão de Magalhães 500 anos”, da Adega Cooperativa de
Sabrosa. O vinho foi produzido especialmente para comemorar os 500 anos
da primeira volta ao mundo, roteiro que está sendo repetido pela Sagres
até o fim de 2020.

O evento contará com a presença de operadores turísticos e agentes de
viagem, assim como formadores de opinião pertencentes às áreas do
turismo e enogastronomia, empresários, importadores e gestores dos
departamentos de Alimentos e Bebidas (A&B) dos principais hotéis e
restaurantes do Rio de Janeiro e Niterói.

Os convidados poderão conhecer produtos de quase 160 empresas
transmontanas e durienses, desde experiências de viagens e sabores do
território até dados mais institucionais sobre os diferentes municípios.
O projeto “Meetings from Douro”, que ainda terá edições no Uruguai e
Argentina, tem como objetivo desenvolver ações que valorizem a
Portugalidade, sua história e seu papel no mundo.

A Associação dos Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes possui
uma vasta experiência em projetos centralizados na temática e na região
no Vale do Douro. Possui 160 empresários associados e agrega mais de 215
empresas com atividade turística, bem como instituições de
desenvolvimento, de patrimônio e cultura. A Associação tem sede em Vila
Real, Norte de Portugal e possui como objetivos: desenvolver a
organização e valorização dos recursos turísticos regionais; criar
dinâmicas empresariais e de cooperação que fomentem a solidariedade
institucional, a formação e a valorização dos recursos primários,
secundários e terciários associados; internacionalizar a economia
territorial (turismo, cultura, vinhos e agroalimentar); fomentar a
sustentabilidade ambiental e promover o desenvolvimento e inovação
tecnológica e representar o interesse de um conjunto agregado de
empresas e empresários.